×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
2 de mar. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Federação francesa da moda pede tolerância diante de petições para proibir presença de designers russos

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
2 de mar. de 2022

A Fédération de la Haute Couture et de la Mode, o órgão dirigente da moda francesa, fez um apelo à tolerância em meio aos pedidos para que designers russos sejam banidos dos desfiles de moda parisienses.


Chanel - Primavera/Verão 2022 - Moda Feminina - Paris - © PixelFormula


Na segunda-feira, 29, durante os primeiros desfiles da Semana de Moda de Paris, a entidade que dirige o setor disse: “A grande família da moda se reúne para a Semana da Moda de Paris em um momento em que a guerra estourou brutalmente na Europa e mergulhou o povo ucraniano no medo e na dor. O design é baseado no princípio da liberdade, sejam quais forem as circunstâncias. E o papel da moda é contribuir para a emancipação individual e coletiva em nossas sociedades”, expressou Ralph Toledano, presidente da Fédération de la Haute Couture et de la Mode, por meio de um comunicado. “A Fédération de la Haute Couture et de la Mode lhe convida a vivenciar os desfiles dos próximos dias com a solenidade que é necessária nessas horas sombrias”, acrescentou.

Historicamente, Paris sempre abriu mais as fronteiras do que as outras três grandes capitais da moda: Londres, Milão e Nova York. No entanto, a invasão da Ucrânia provocou a proibição de atletas na próxima Copa do Mundo e a exclusão de artistas russos do festival Eurovision de música, além do cancelamento das corridas de Fórmula 1 na Rússia e da final da Liga dos Campeões em São Petersburgo.

A FashionNetwork.com também começou a receber e-mails exigindo que os designers russos fossem removidos do calendário oficial da moda francesa. “Nós, o povo da Ucrânia, exigimos a remoção da estilista russa Ulyana Sergeenko da Fédération de la Haute Couture et de la Mode”, disse a escritora Yana Aleks por e-mail. Sergeenko desfila durante a Semana de Alta Costura no início de julho.

A atual temporada de prêt-à-porter em Paris inclui apenas um designer russo, Valentin Yudashkin. No entanto, por apresentar apenas um vídeo digital e não um desfile ao vivo, a Federação indicou que não está planejando nenhuma ação adicional.

Por sua vez, na terça-feira, 1º de março, a Federação Francesa de Prêt-à-Porter Feminino (FFPAFP) disse manter um "apoio sem reservas às medidas tomadas pelo governo francês e pela União Europeia" no conflito entre Rússia e Ucrânia. Em um comunicado evocando a sua solidariedade com os povos ucraniano e russo, “vítimas de decisões políticas que lhes ultrapassam”, o órgão representativo lamenta que a atual situação venha a ter impactos profundos e duradouros nas relações comerciais das empresas francesas com a Ucrânia e Rússia.

“A abertura nesta semana de showrooms e salões de moda parisienses deveria marcar o retorno a uma vida quase normal após várias temporadas marcadas pela crise da Covid-19”, lembrou a Federação. “Pedimos às marcas francesas de moda que se unam a todas as iniciativas de apoio ao povo ucraniano”, disse a FFPAPF, expressando seus desejos de um fim rápido da invasão.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.