Fashion Rio: balanço 3º dia

Walter Rodrigues equilibrado e existencialista e pico fashion protagonizado pela Printing marcaram o 3º dia de Fashion Rio. Confira:

Walter Rodrigues


No começo da década passada, o artista, cineasta e fotógrafo Arthur Omar encarou uma aventura densa. Saiu do Brasil com a finalidade de resgatar alguma parte que fosse das duas colossais e milenares estátuas de Buda destruídas pela violência do Talibã, no Afeganistão. Um gesto poético/político dessa magnitude leva inevitavelmente a outro. A aventura de Omar virou livro e o contato com as imagens captadas por ele impactou Walter Rodrigues, que cita o caso e encara o inverno 2011 em rota existencial. Ele fala de reestruturação e de posicionamento pessoal perante o trabalho, e com este ponto de partida, simplifica, tenta retornar às raízes, e apresenta o que ele chama de “resistência simbólica” em coleção negra, de formas melancólicas e belos vestidos. 

Fashion Rio

 
Fashion Rio



Têca


A coleção de peças fáceis da Têca ganhou complexidade no styling, com sobreposição de tops sobre malhas e outros cruzamentos cortejando estranhezas. Helô Rocha dividiu o tema em duas vertentes: a cultura japonesa e a lingerie desenhada na primeira metade do século 20. Em busca de feminilidade, poesia e boas vendas, a coleção já atingiu os 2 primeiros objetivos.

Fashion Rio

 
Fashion Rio




Totem


O soul dos anos de 1970 conduz o inverno da Totem para uma coleção swingada e agradável. Mas, onde canta e dança James Brown, canta e dança Tim Maia. No balanço da Totem, a tropicalidade fala mais alto, com ecos de Brasil e Jamaica. Aberturas, boca de sino, tricô e crochê metalizados e inventivos, e boas estampas geométricas abstratas são devidamente tramados pelo imaginário hand made da época. Para eles e para elas a receita estética é a mesma, variando apenas o inevitável, em mix atual orientando o estilo do passado.

Fashion Rio

 
Fashion Rio



Printing


Deixando correr solta a imaginação, em cores fortes, texturas trabalhadas, proporções inventivas e ótima execução, a Printing pode ser responsabilizada pelo primeiro pico de adrenalina fashion da temporada carioca. A combinação de longo fluído com blusa comprida em tricô assume a frente do mix. Em seguida, entram opções de vestidos limpos e curtos com inconfundível sotaque sessentista. Para deleite geral, a marca se arrisca convicta em cartela maiúscula e atrevida, com azul-royal, amarelo-limão, verde-floresta, coral e pink. Nas coleções da Printing, há sempre uma fonte detectável de influência mais imediata. No passado recente, nada disso atrapalhou as boas apresentações. Acontece o mesmo agora, quando a última coleção Jil Sander parece ter encantado a direção criativa da marca.

Fashion Rio

 
Fashion Rio




TNG


Encerrando o dia, os rapazes da TNG saíram no lucro, com adaptações bem proporcionadas e comerciais do figurino atribuído aos beatniks. A marca também ensaia uma rara e convincente variação em feminino da roupa vestida pelos integrantes do movimento que, como se sabe, foi tocado quase que exclusivamente a testosterona. Como é de praxe, Gianecchini encarnou a celebrity da hora na passarela, encerrando o terceiro dia de desfiles.

Fashion Rio

 
Fashion Rio




Fotos: © Agência Fotosite
Eduardo Motta

Copyright © 2019 UseFashion. Todos os direitos reservados.

LingerieDesfiles
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER