×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
22 de abr. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Farfetch diz que consumidores estão comprando de forma mais sustentável

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
22 de abr. de 2021

A Farfetch acaba de publicar o seu anual, e primeiro, Conscious Luxury Trends Report (Relatório de Tendências de Luxo Consciente), que examina como os consumidores do luxo estão comprando de forma mais responsável. Este surge junto com a versão melhorada da Fashion Footprint Tool (Ferramenta de Moda com Pegada), que a gigante do e-tail lança em parceria com a Impakt_ID. Esta ferramenta de medição da sustentabilidade e impacto da moda "permite aos consumidores compreenderem facilmente o impacto das suas escolhas de moda".


O empresário português José Neves, fundador e CEO da Farfetch - Photo: FashionNetwork.com


É particularmente interessante que o relatório tenha constatado que o comportamento dos clientes na plataforma "mudou significativamente" no ano passado, uma vez que os efeitos da pandemia foram sentidos. Os clientes escolheram comprar mais conscientemente e a empresa disse que as marcas e boutiques que vendiam através da sua plataforma responderam a esta tendência, "consolidando e aumentando os seus compromissos para melhorar o impacto no planeta". Isso também levou ao lançamento de uma variedade de coleções e produtos conscientes.

No que diz respeito aos consumidores, o México registou o crescimento mais forte a nível mundial de compras conscientes durante o último ano, com um aumento de 341% de ano para ano. Mas os países asiáticos também estão "demonstrando uma abordagem pensada em relação às chancelas, adotando frequentemente marcas conscientes emergentes perante o resto do mundo".

A Farfetch utiliza um conjunto de critérios apoiados de forma independente para qualificar o que classifica como produtos conscientes na plataforma. Isto inclui produtos feitos de materiais reconhecidos ou certificados independentemente, tais como tecidos orgânicos, reciclados, materiais celulósicos de baixo impacto, e muito mais. Inclui-se também a particularidade de estes serem criados através de um processo de produção certificado, de serem pré-propriedade ou de pertencerem a uma marca que pontua bem com a agência de classificação ética Good on You.


O comportamento dos clientes da Farfetch "mudou significativamente" para compras mais conscientes - Farfetch


O referido relatório anual afirmou que a venda de produtos conscientes cresceu 3,4 vezes mais rápido do que a média do mercado durante 2020 e o tráfego para páginas conscientes quadruplicou. No período que já se designa como pós-pandemia, houve também "um aumento dramático" na utilização do filtro de sustentabilidade no website.

Isto torna claro que os consumidores estão adotando cada vez mais hábitos de compra sustentáveis, e a empresa revelou que eles estão utilizando com mais frequência serviços que ajudam a prolongar a vida das roupas. O serviço de revenda Second Life (de segunda mão) cresceu 527% no ano passado e o serviço de doações cresceu 662%. As vendas e vistas de artigos sob a sua bandeira de pré-propriedade também registraram um "enorme crescimento".

Entretanto, a atualização da Fashion Footprint Tool com a Impakt_ID permite aos clientes observarem as poupanças ambientais de versões mais sustentáveis de materiais em comparação com as versões padrão. Há também uma breve ficha informativa que cobre algumas das questões de sustentabilidade mais amplas da moda, tais como os microplásticos. E permite aos clientes verem as potenciais economias ambientais da incorporação de artigos de segunda mão em seu guarda-roupa.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.