×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
10 de nov. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Farfetch assume controle da Palm Angels através do NGG

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
10 de nov. de 2021

A Farfetch adquiriu recentemente uma participação maioritária na Palm Angels através do New Guards Group (NGG), a empresa italiana que agrega os criadores mais interessantes do momento, adquirida pela gigante do e-commerce de luxo no final de 2019. Esta última subiu para 60% a sua participação no capital da marca streetwear de alta gama fundada e dirigida pelo designer Francesco Ragazzi, uma das marcas principais do NGG, cujo crescimento acelerou ainda mais nos últimos dois anos.


Uma das criações de Francesco Ragazzi para a sua marca - Palm Angels


Em um documento divulgado em julho, conforme indicado pela Farfetch, o grupo confirmou a transação da seguinte forma: "Em 20 de julho de 2021, a New Guards concluiu a aquisição de 60% das participações em circulação da Palm Angels Srl, proprietária da marca Palm Angels. A Palm Angels é uma marca de moda de luxo com sede na Itália que registrou crescimento em receita e rentabilidade desde que a empresa adquiriu a New Guards em 2019. Além disso, a New Guards concordou com uma opção de compra e venda com os acionistas remanescentes da Palm Angels Srl., implicando, pela parte da New Guards, a compra dos 40% restantes das participações da Palm Angels Srl em 2026, na medida em que a opção de venda ou compra tenha sido exercida."

Segundo o jornal MF Fashion, que divulgou a operação, a Farfetch teria adquirido uma participação de 30% através do NGG junto de Francesco Ragazzi e Davide de Giglio, - cofundador e líder da NGG-, cada um com 50% da marca. Os dois mantêm, assim, 20% da empresa cada. O valor da transação não foi divulgado.

Lançada em 2015, a Palm Angels está em plena fase de aceleração, multiplicando projetos. A marca italiana de streetwear chic e cool, que desfila em Milão desde 2017, estabeleceu parcerias com a Missoni, a Vilebrequin, a fabricante de bicicletas elétricas Mate e até o rapper Team Wang para coleções-cápsula, bem como com a empresa sueca 16-69 para lançar uma coleção de perfumes, devendo ainda entrar em breve no segmento ótico, além de ter começado há alguns meses na moda infantil com uma linha para crianças entre 4 e 12 anos.
 
Reconhecida pelo seu logotipo em letras arqui góticas presente nas roupas, assim como o padrão de folhas de cannabis usado de forma recorrente, a marca, que também abriu a sua primeira loja em Miami em julho, aposta em t-shirts, sweaters e outros agasalhos, propondo a atitude cool e despreocupada californiana através da visão (e qualidade) italiana de Francesco Ragazzi, que trabalhou nomeadamente durante mais de dez anos na Moncler.


Loja de Miami - Plam Angels


Mas, por qual motivo adquirir a maioria da Palm Angels, quando Farfecth gastou há dois anos 675 milhões de dólares (603 milhões de euros) para assumir a totalidade do NGG, grupo por trás das marcas Off-White, Palm Angels, Marcelo Burlon County of Milan, Heron Preston, Alanui, Unravel Project e Kirin Peggy Gou, às quais foram adicionadas a Opening Ceremony e a Ambush? Simplesmente porque o NGG gerencia principalmente as licenças de produção e distribuição destas marcas, nas quais detém também, em alguns casos, participações no seu capital.

Assim, no caso da Off-White, marca de Virgil Abloh, verdadeira estrela do grupo, o NGG era apenas o seu parceiro operacional, o que permitiu à LVMH assumir 60% da mesma, enquanto a Farfetch continuava a deter a licença para a produção e distribuição da Off-White por um prazo, segundo as nossas informações, de cerca de 20 anos. Portanto, é fácil imaginar por que a gigante das vendas online quis garantir o controle da Palm Angels, presumivelmente para evitar que uma das pepitas de ouro do NGG fugisse para outro lugar.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.