×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
1 de mar. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Falcioni assume direção criativa da Hugo Boss após saída de Ingo Wilts

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
1 de mar. de 2022

A Hugo Boss continua num período extremamente movimentado. Diversos relatos indicam que a empresa está “reconstruindo a sua equipe de liderança criativa”, com Marco Falcioni assumindo o lugar de Ingo Wilts.


Marco Falcioni - Hugo Boss


A gigante da moda alemã tem relançado as identidades das suas marcas Hugo e Boss, focando-se num estilo mais jovem e casual nos últimos tempos e alcançando sucesso com grandes campanhas de marketing repletas de celebridades.
 
Agora, a empresa indica que Wilts, diretor de marca da Hugo Boss AG, deixou o conselho executivo por motivos pessoais em 28 de fevereiro. Wilts era membro do conselho desde 2016 e, mais recentemente, responsável pela direção criativa geral das coleções, incluindo as de passarela.

Juntamente com a sua equipe, também conduziu o realinhamento visual das duas marcas concluído em janeiro. Apesar da sua saída do conselho, Wilts continuará envolvido nos projetos relacionados com as coleções da empresa até ao final do ano.
 
Como vice-presidente sênior da direção criativa da Hugo Boss, Falcioni assume a gestão geral da direção criativa das duas marcas do grupo em 1 de março, “em estreita cooperação com os designers responsáveis pelas respetivas linhas de marca”. Falcioni, que ingressou na empresa em 2015, se reportará ao CEO Daniel Grieder neste cargo recém-criado.
 
O executivo conta com uma “ampla experiência em várias áreas de produto”. Mais recentemente, fez parte da equipe de passarela da Boss Menswear e foi responsável pela “implementação criativa de colaborações”, incluindo a parceria com a Russell Athletic, e co-liderou a atualização da marca.

Segundo a empresa, “com a abordagem unissexo das coleções cápsula Russell Athletic, Falcioni atraiu os consumidores mais jovens e fortaleceu a abordagem da marca ao vestuário sem gênero”. Também foi responsável pelo design das primeiras peças da coleção NFT da empresa. E a “sua paixão pelo digital também desencadeou o seu envolvimento na primeira coleção totalmente desenvolvida digitalmente pela empresa, a Boss pré-outono 2021”. A empresa acrescenta que “diversidade e atenção especial à sustentabilidade” são fundamentais para Falcioni e que novas colaborações e projetos serão revelados em breve.
 
Ao mesmo tempo que Falcioni assume o seu novo cargo, Andrea Cannelloni regressará à Hugo Boss durante um ano como consultor criativo. Cannelloni trabalhou na empresa durante uma década até 2008, período em que foi responsável pelo desenvolvimento da divisão de casualwear da Boss, lançando a marca Boss Orange – incluindo moda feminina – “e elevando-a a novos níveis”, juntamente com a Boss Green. Cannelloni exerceu funções como presidente na Napapijri, da VF Corp, até 2020.
 
Sobre o cessante Ingo Wilts, o presidente do conselho fiscal Hermann Waldemer agradeceu-lhe “o seu grande empenho” e disse que “foi um colaborador fundamental no processo de reenergização da empresa”.
 
Por seu lado, Daniel Grieder disse estar ansioso por trabalhar com Falcioni e Cannelloni, “que trazem um estilo criativo excecional e experiência no desenvolvimento de coleções”.
 
Grieder acrescentou ainda: “Queremos ser uma marca de lifestyle 24 horas por dia, 7 dias por semana para homens e mulheres, chegar aos consumidores mais jovens e transformá-los em verdadeiros fãs. Estou, portanto, convencido de que Marco Falcioni é a escolha perfeita para desenvolvermos as nossas coleções no futuro. Tem um sentido absoluto de tendências e atinge o espírito do momento e as aspirações das novas gerações. Andrea Cannelloni, por sua vez, será de grande relevância quando se trata de levar o nosso negócio de casual e athleisure de volta à sua máxima escala nos próximos anos.”

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.