×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
21 de set. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Facebook e EssilorLuxottica vão lançar óculos Ray-Ban inteligentes

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
21 de set. de 2020

A parceria faz parte de um projeto maior do grupo americano, que quer criar óculos considerados elegantes, oferecendo ao usuário a possibilidade de ter em seu campo de visão dados e gráficos sobre a realidade ao seu redor, informou Mark Zuckerberg, fundador do Facebook.


Ray Ban


Os óculos Ray-Ban "vão representar nosso primeiro passo no caminho para óculos de realidade aumentada, e são muito bonitos", disse Zuckerberg durante uma conferência dedicada à sua plataforma de realidade virtual Oculus.

A parceria "combinará os aplicativos e tecnologias do Facebook com a liderança e as marcas icônicas da Luxottica e a experiência da Essilor em lentes para ajudar os consumidores a se conectarem melhor com seus amigos e familiares", explicou o grupo francês EssilorLuxottica em um comunicado.

As especificações técnicas não foram divulgadas, pois os engenheiros do "Projet Ária" ainda estão na fase de testes. "Ainda há muito trabalho a ser feito em algumas das tecnologias fundamentais", disse Zuckerberg. Entre outros desafios: os sensores, a capacidade das câmeras ou o software que irá "mapear" em tempo real o que o usuário vê para acrescentar imagens virtuais.

“Imagine um par de óculos que traz, em 3D, uma camada adicional de informações úteis e relevantes em função do contexto, além do que os olhos estão vendo”, descreve o Facebook em uma mensagem de introdução ao projeto. "Essa ferramenta pode nos ajudar a completar determinadas tarefas diárias, como encontrar as chaves, mudar para uma nova cidade ou registrar um determinado momento. Mas também pode oferecer uma nova maneira de se mover ao redor pelo mundo”.

O Facebook parece, portanto, querer evitar as críticas que acompanharam o lançamento em 2013 do Google Glass, cuja câmera podia ser acionada discretamente. O Google acabou desistindo de vender o produto ao público antes de relançar, em 2017, óculos conectados para empresas.

Os usuários dos primeiros protótipos de óculos do Facebook poderão se registrar apenas nos escritórios do Facebook, em casa e em espaços públicos, não podendo fazer isso sem espaços privados como lojas ou restaurantes sem a permissão por escrito dos estabelecimentos.

Zuckerberg também apresentou, na última quarta-feira (16), a segunda geração dos fones de ouvido de realidade virtual Oculus Quest, mais leves e poderosos, e que custam menos que a versão anterior, 299,99 dólares nos Estados Unidos.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.