×
Publicado em
31 de ago. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Fabricantes têxteis de Bangladesh unem-se contra a discriminação de gênero

Publicado em
31 de ago. de 2022

A  Bangladesh Knitwear Manufacturers & Exporters Association (Bkmea), que reúne cerca de 2.000 fabricantes, assinou um memorando juntamente com a Sustainable Textile Initiative Together for Change (Stich). O objetivo é promover a sensibilidade de gênero nas fábricas, bem como garantir preços justos para as produções através do uso do aplicativo “Fair Price” da Fair Wear Foundation.


Assinatura do memorando na presença de Akhter Hossain Apurbo (BKMEA), Mae Kallander e Amirul Haque (STICH), e do Primeiro Secretário da Embaixada dos Países Baixos em Dhaka, Bas Blaauw - BKMEA


A abordagem da Bkmea decorre de um recurso lançado em 2008 pelo Supremo Tribunal de Bangladesh, que pedia a eliminação de todas as formas de discriminação e assédio sexual no país. Uma questão particularmente sensível na indústria têxtil local, que depende em grande parte de uma força de trabalho composta por mulheres, que sofrem com as diferenças salariais e o mau comportamento dos seus colegas do sexo masculino, como várias ONGs vêm apontando há 15 anos.

É neste contexto que o Bkmea irá criar uma comissão de reclamações, onde cada empresa membro da organização profissional estará representada. Os líderes empresariais devem responder às denúncias recebidas diante de seus pares e sob supervisão de Stich, enquanto o órgão deve realizar investigações e fazer recomendações. A Stich se oferecerá para fornecer as estruturas necessárias para que as operações de treinamento e conscientização sejam realizadas dentro das empresas.

Como o segundo maior fornecedor de roupas do mundo, Bangladesh é palco de uma competição  acirrada entre os produtores locais. Dado que a corrida de preços ocorre em detrimento das condições de trabalho e segurança, a Bkmea pretende também chegar a uma solução nesta área. Os seus membros comprometem-se agora a utilizar a "App Preço Justo", desenvolvida pela Fair Wear Foundation, que permite aos interessados ​​verificar se um preço negociado cobre suficientemente os custos de produção e garante o cumprimento dos salários mínimos dos trabalhadores mobilizados.

"A ferramenta captura todos os elementos do custo de mão de obra. Ela fornece às fábricas e marcas as informações necessárias para determinar preços justos (com base em fatos e de baixo para cima), calculados com base nos custos reais de mão de obra na fábrica", disse a Fair Wear .

No entanto, a organização alerta em seu portal: "A fábrica e os usuários não devem garantir em nenhum caso, com base no uso do aplicativo Preço Justo, que o pagamento do salário mínimo seja cumprido".

As exportações de vestuário de Bangladesh atingiram US$ 35,8 bilhões em 2021 (€ 33,05 bilhões). Um aumento de 30% em relação a um ano financeiro de 2020 fortemente afetado por bloqueios e cancelamentos de pedidos. Mas também um aumento de 8,2% em relação a 2019, marcando o retorno esperado pelo setor. A UE e o Reino Unido representam 25% das exportações do setor, em comparação com cerca de 20% para os EUA.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.