×
Por
AFP
Publicado em
13 de jan de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

EUA: loja de departamentos Macy's fecha unidades e despede funcionários

Por
AFP
Publicado em
13 de jan de 2015

A cadeia americana de lojas de departamentos Macy’s anunciou na última semana um plano de reestruturação compreendendo o fechamento de uma dezena de lojas nos EUA que empregam mais de mil pessoas.

Arquivo


Quatorze lojas totalizando 130 milhões de dólares de vendas anuais, que empregam 1.343 assalariados, vão ser fechadas na primavera [outono no Hemisfério Sul], segundo um comunicado.

Elas representam 1,8% da rede (790 lojas) do grupo americano. A Macy’s diz que vai tratar os empregados com “respeito”, mas não diz se vai recolocá-los em outras lojas.

Cerca de 300 empregados a mais, que trabalham no departamento de marketing, dos quais uma boa parte em Nova York (115), estão também relacionados na reestruturação.

No entanto, a Macy’s assegura que no término do seu plano, vai manter um número de funcionários igual (175.000), já que a empresa espera contratar para o setor de tecnologia.

“Nossa indústria está evoluindo rapidamente para adaptar-se às mudanças de hábitos de compra dos consumidores nas nossas lojas, nos tablets e smartphones”, explica o presidente e diretor executivo Terry Lundgren, citado no comunicado.

Esta reorganização vai lhe possibilitar a economia de cerca de 140 milhões de dólares por ano, a partir de 2015, e vai se traduzir num encargo que pode chegar até 110 milhões de dólares, cuja maior parte será inscrita nas contas do quarto trimestre de 2014.

Por outro lado, a Macy’s confirmou suas previsões anuais. O lucro por ação ajustado, referência dos mercados, ainda está sendo esperado dentro de um intervalo de 4,25 a 4,35 dólares. Os analistas esperam em média 4,36 dólares.

Em contrapartida, o grupo ajustou seu objetivo de crescimento das vendas anuais, agora de 1,4% a 1,5% ante 1,2% a 1,5 anteriormente.

Ainda na última quinta-feira (8), outra cadeia de lojas americana, a JC. Penney, anunciou que vai fechar 40 lojas (4% da sua rede) e cortar 2.250 empregos nos Estados Unidos.

A JC. Penney está assistindo a uma lenta erosão das suas vendas há alguns anos. O grupo voltou-se, em abril de 2013, para o seu antigo dirigente, Mike Ullman.

Se ele não conseguiu fazer milagre na receita, todavia, o dirigente estabilizou as vendas e deve ceder as rédeas este ano a um antigo alto dirigente da companhia especializada em produtos para o lar Home Depot, Marvin Ellison.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.