×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
25 de ago de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Estée Lauder eliminará até 2.000 empregos em todo o mundo

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
25 de ago de 2020

O grupo de cosméticos norte-americano Estée Lauder anunciou a eliminação de 1.500 a 2.000 empregos, além de outras medidas econômicas, após um trimestre marcado por uma queda acentuada no número de visitas às suas lojas durante a pandemia do coronavírus.


Estée Lauder


Em um comunicado, a empresa apresentou um plano que durará dois anos e pretende "lidar com as mudanças dramáticas no cenário de distribuição e comportamento do consumidor após a Covid-19".

Esse plano prevê o fechamento de 10% a 15% de suas lojas, principalmente na Europa, Oriente Médio, África e América do Norte, bem como um aumento dos investimentos no digital para refletir o crescimento das compras online ou em lojas que também oferecem serviços online.

Consequentemente, o grupo que reúne marcas como Estée Lauder, Clinique, Aveda, La Mer, Mac e Bobbie Brown planeja cortar cargos de vendas, além de suporte de vendas.

A empresa prevê utilizar de 400 milhões a 500 milhões de dólares para todas essas operações de reestruturação.

No quarto trimestre de seu ano fiscal, encerrado em 30 de junho, as vendas da Estée Lauder caíram 32%, para 2,43 bilhões de dólares, e o grupo sofreu um prejuízo de 462 milhões de dólares.

A Estée Lauder não quis fornecer previsões para o ano fiscal atual, mas espera uma queda de 14-15% nas vendas entre julho e setembro.

Em todo o ano fiscal, a receita da Estée Lauder caiu 4%, para 14,29 bilhões de dólares. O grupo registrou lucro líquido de 684 milhões de dólares, uma queda de 62% no comparativo anual.

“O ano fiscal de 2020 foi um ano como nenhum outro, pois alcançamos vendas recordes e um lucro ajustado por ação excepcionalmente forte no primeiro semestre, e atravessamos com agilidade por uma pandemia sem precedentes em nosso segundo semestre”, disse na declaração o CEO da Estée Lauder, Fabrizio Freda.
 

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.