×
Por
Fibre2Fashion
Publicado em
21 de dez. de 2016
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Estados Unidos: setor do vestuário deve avançar em 2017

Por
Fibre2Fashion
Publicado em
21 de dez. de 2016

Nos Estados Unidos, o setor do vestuário deve ver um crescimento regular em 2017, segundo um estudo. As vendas de roupas devem assim avançar de 6% a 8%, em especial graças às vendas diretas e à exposição aos mercados internacionais. As taxas de câmbio, assim como os níveis de estoques devem favorecer a aceleração da lucratividade da atividade a uma altura indo de 5% a 7%.


Fibre2Fashion

As perspectivas para o comércio varejista seguem estáveis para o ano que vem. O resultado do setor deve crescer entre 4% e 5% e as vendas, entre 3% e 4%, segundo um estudo realizado pelo Moody's Investors Service.

Por outro lado, o estudo avalia que a maioria dos vendedores de vestuário continuará a focar no crescimento orgânico através dos seus canais de distribuição direta aos consumidores e tirará proveito, em especial, das oportunidades de muitas marcas de desenvolvimento no exterior.

Seis dos 13 subsetores do segmento comercial de varejo vão se beneficiar com um crescimento do seu resultado de atividade superior a 5%. Os subsetores, cuja situação é mais favorável, são a decoração de interiores, as lojas especializadas e as lojas de preços mais acessíveis, chamadas de "dólar stores".

"As dollar stores estarão entre as lojas de maior desempenho em 2017, pois os consumidores menos abastados procuram economizar dinheiro em muitas áreas", explicou Mickey Chadha, vice-presidente da Moody's.

"As lojas de decorações de interiores como Home Depot e Lowe's tirarão proveito também da robustez da retomada do mercado residencial, e o declínio da pressão inflacionária nos mercados em 2017 deve permitir aos subsetores trazer um melhor desempenho ao segmento varejista".

No entanto, os revendedores de vestuário e de calçados continuarão a sofrer pressões, pois os consumidores continuarão a gastar mais com a saúde, produtos para o lar e eletrônicos, assim como com carros, segundo o relatório.

Copyright © 2022 Fibre2Fashion. All rights reserved.