Essilor: vendas do primeiro trimestre caem com aproximação de fusão com Luxottica

A empresa francesa de óculos Essilor, que se encontra em processo de fusão com a italiana Luxottica, registrou uma queda nas vendas do primeiro trimestre, com as oscilações monetárias a terem impacto nos seus negócios.
 

Ray Ban

As vendas caíram 5,8%, para 1,825 bilhões de euros em relação ao ano passado, prejudicadas pela fraqueza do dólar, do real brasileiro e do yuan chinês em relação ao euro.

O euro em alta pode encarecer os produtos para os compradores de outros continentes e ter também impacto nas receitas obtidas em dólares quando são convertidas em euros.

"Depois deste bom início de ano, nomeadamente graças aos bons desempenhos em óculos de sol e comércio online, estamos confiantes de que alcançaremos as nossas metas para o ano, à medida que o lançamento de novos produtos comece a dar frutos nos próximos meses", declarou o presidente e CEO da Essilor, Hubert Sagnières.

Em março, os reguladores europeus e americanos para a concorrência aprovaram a fusão, no valor de 48 bilhões de euros, entre a Luxottica e a Essilor.
 
A parceria proposta entre a Luxottica, cujas marcas incluem a Ray-Ban, e a Essilor, que vende lentes sob a marca Varilux, visa tirar proveito de uma forte procura por óculos de prescrição e óculos de sol, esperada à medida que a população global envelhece.

Traduzido por Estela Ataíde

© Thomson Reuters 2019 Todos os direitos reservados.

ÓculosNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER