×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de mai. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Ermenegildo Zegna evolui no primeiro trimestre graças aos Estados Unidos

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de mai. de 2022

Ermenegildo Zegna começa o ano em grande estilo. O grupo de luxo italiano especializado em moda masculina de alta gama, que acaba de chegar à Bolsa de Nova York, registrou um crescimento de 25,4% no primeiro trimestre de 2022, com um volume de negócios de 377,6 milhões de euros. A sua marca emblemática Zegna progrediu, assim como as suas vendas no mercado norte-americano, que subiram mais de 85%.


Thom Browne


A marca Zegna, dirigida com brio no estilo por Alessandro Sartori e agora focada numa única linha principal, registrou vendas de 224 milhões de euros entre janeiro e março de 2022, nomeadamente graças ao sucesso do seu leisurewear de alta gama e ao seu calçado, mas também à forte recuperação do negócio sob medida, com um aumento de 22,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.
 
Por sua vez, a sua marca americana Thom Browne, que acaba de desfilar em Nova York, atingiu 98,1 milhões de euros (+22,3%) no primeiro trimestre, com as vendas das suas coleções femininas a superarem as masculinas. A isto soma-se o bom desempenho da atividade têxtil da Ermenegildo Zegna, que registrou um aumento de 64,6%, para 30,2 milhões de euros, “graças à demanda sustentada”, especificou o grupo em seu comunicado.

Ao longo dos primeiros três meses de 2022, as vendas do grupo cresceram em todas as regiões, embora registando um abrandamento notório na Ásia-Pacífico, que representa quase metade de todas as suas receitas, para 174,8 milhões de euros (+4,5%), em particular no mercado chinês (+0,3%), para 141,9 milhões, penalizado pelo fechamento das lojas e pelos confinamentos maciços em várias cidades, incluindo Xangai.
 
A América do Norte, com 61,8 milhões de euros, foi como o mercado mais dinâmico, com um aumento de 85,1%. Nos Estados Unidos, em particular, as vendas do grupo italiano aumentaram 97,2% para 56,9 milhões de euros, enquanto a América Latina saltou 89,1% (5,6 milhões de euros). A Europa apresentou um crescimento sólido, com desempenhos notáveis, especialmente da França e do Reino Unido. Neste último, a Ermenegildo Zegna viu as suas vendas subirem 111%, para 10,9 milhões de euros. Na Itália, estas saltaram 33,1% para 64 milhões. No seu todo, a região EMEA atingiu 134,4 milhões de euros (+38,9%).
 
Mas, estes bons resultados não deverão deixar esquecer a atual instabilidade do mercado, como lembra o CEO Gildo Zegna: “Em 2021, o grupo Zegna atingiu vários marcos. O ano de 2022 começou bem e agora parece mais difícil devido à combinação de incertezas geopolíticas, económicas e sanitárias. Ambas as nossas marcas enfrentam esses desafios acrescidos e continuaremos a executar os nossos objetivos estratégicos."
 
Como disse o grupo cautelosamente, "assumindo que não haja mais deterioração ou extensão geográfica da guerra na Ucrânia, uma normalização da pandemia de Covid-19 na Grande China antes do verão, e nenhum outro imprevisto", este prevê para 2022 um ligeiro crescimento das suas receitas e uma melhoria no seu lucro operacional ajustado. Em 17 de maio, a Ermenegildo Zegna terá o seu Dia do Investidor, uma oportunidade para a empresa fazer um balanço da sua estratégia e ambições e anunciar os seus objetivos em termos de desenvolvimento sustentável.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.