×
Publicado em
5 de nov. de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Empresários do setor têxtil brasileiro participam de missão na Europa

Publicado em
5 de nov. de 2015

Um grupo formado por empresários da indústria têxtil nacional embarca nesta semana para a Europa para uma série de visitas técnicas em importantes centros de pesquisa e inovação de Portugal e Itália.


A missão internacional de benchmarking em inovação ocorre uma semana antes da ITMA e é realizada pelo Texbrasil, o Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira desenvolvido pela Abit e pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), em parceria com o CITEVE, o CeNTI, a Universidade do Minho e o Politécnico di Milano.
 
As empresas brasileiras que participam dessa missão são PH FIT, Sapeka, Digitale Têxtil, Santanense, Tekla, Audaces, Rhodia, Anfra, Moovexx, Lepper e Coteminas, além de representantes do SENAI-Blumenau.

A programação tem início nesta sexta-feira (6) em Portugal, onde serão visitados os principais laboratórios de desenvolvimento tecnológico para a indústria e serão apresentadas as principais novidades em microbiologia, nanotecnologia, física e química têxtil, entre outras inovações.
 
Na semana seguinte, o grupo segue para a Itália e terá acesso à estrutura de desenvolvimento, produção e técnicas de gestão inovadoras de importantes empresas têxteis italianas.

O ponto alto da missão será a visita à feira ITMA, considerada o principal evento internacional da cadeia têxtil e que acontece apenas de quatro em quatro anos. Nesta edição, que ocorre entre os dias 12 e 19, mais de 1,3 mil expositores de quase 50 países estão confirmados.
 
Para Vasco Loureiro, CEO da Sapeka, a ITMA é uma ótima oportunidade não apenas para modernizar a produção. “É onde poderemos verificar como o mercado está se apresentando e qual nosso posicionamento em relação ao que produzimos no Brasil", afirma.

Avaliar a posição que o país ocupa é justamente um dos propósitos da missão, que também visa manter a competitividade da indústria têxtil nacional e mantê-la em dia com as inovações tanto em tecnologia como em sustentabilidade.
 
Para isso, o conhecimento e os maquinários adquiridos na feira são aplicados no dia a dia das empresas e chegam até o consumidor final, sempre ávido por novidades.

"A importância desta viagem está no fato de poder ocupar lugar de vanguarda no processo de inovação, desenvolvimento de produtos e melhoria de processos", detalha Geraldo Nilton, gerente na Santanense.

Fonte: Portal Apex-Brasil

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.