×
879
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Emporio Armani: yetis elegantes e materiais inovadores

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 15 de jan de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Giorgio Armani propôs uma coleção Emporio inesperada e ousada, onde se destacaram os materiais inovadores particularmente impressionantes. O desfile do prêt-à-porter masculino da Emporio Armani realizou-se na manhã de segunda-feira, o último dia da temporada milanesa. Caminhantes, alpinistas, snowboarders e surfistas, vindos diretamente dos picos de Courchevel ou dos Himalaias, ocuparam a passarela. Metade dos modelos usaram botas de caminhada ou mochilas prontas para um dia rodeados de neve.


Emporio Armani - outono-inverno 2019 - Prêt-à-porter masculino - Milão - © PixelFormula


Armani deixou de usar peles de animais há muitos anos, mas pudemos ver um grande número de pelagens exóticas no desfile - embora todas feitas de pele falsa ou pele de carneiro tratada. De um magnífico sobretudo Wild West em couro, tratado para parecer pele de foca, a alguns veludos intrigantes que pareciam crocodilo, passando pelas calças com padrões python.
 
Além de meia dúzia de fatos - cortados, note-se, com costas de apenas 70 centímetros de comprimento, bem acima das nádegas -, foi uma coleção destinada ao exterior.

Os looks de abertura do desfile: um grande casaco de lã desgrenhada, blazers de veludo e casacos em crocodilo falso numa patina metálica, antracite e prateada. Giorgio Armani variou o ambiente, misturando dia e noite - combinando calças de desportivas ajustadas com smokings de veludo. Antes de fazer desfilar uma equipa de exploradores polares, envoltos em parkas acolchoadas e carregados de mochilas com padrões de zebra desproporcionais, todos em cinza aço.


Emporio Armani - outono-inverno 2019 - Prêt-à-porter masculino - Milão - © PixelFormula


"Eu diria mais cinza gelo", insistiu Giorgio Armani na conferência de imprensa que se seguiu ao desfile, na sua sede mundial projetada pelo arquiteto Tadao Ando.

"Para ser sincero, se me perguntar, eu diria que o lugar mais apropriado para usar esta coleção é provavelmente a Finlândia", brincou o designer italiano.

Ao optar por se concentrar apenas na Emporio - Giorgio Armani apresentará a sua linha própria de moda masculina juntamente com a coleção feminina, em fevereiro -, o desfile destilou tudo aquilo que há de melhor na Emporio: elegância, robustez e relação qualidade-preço.
 
Armani também revelou que vai mudar o local do seu próximo desfile, em fevereiro. Para o outro lado da rua, no seu espaço de arte e exposição Armani/Silos.
 
Mas, a próxima etapa é o desfile de alta costura Armani Privé em Paris, que também muda de localização. Esta temporada, acontecerá no Hôtel d'Évreux, na Place Vendôme. Decididamente, aos 84 anos, Giorgio Armani continua a mudar os seus hábitos.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.