×
751
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Em um movimento de transparência, Tiffany vai informar aos consumidores a proveniência de seus diamantes

Publicado em
today 11 de jan de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Seguindo o movimento global por mais transparência no mundo da moda, a Tiffany & Co. anunciou que começará a informar aos clientes a região ou países de origem de seus diamantes comprados recentemente e registrados individualmente. Segundo a empresa, até 2020, também será compartilhada a jornada artesanal da pedra, como a localização das oficinas de lapidação e polimento, o que é uma novidade no setor. A empresa se comprometeu ainda a não mais comprar diamantes com proveniência desconhecida, mesmo com a garantia de compras responsáveis.


Informações de proveniência serão divulgadas nas vitrines das lojas Tiffany - Divulgação


“Nossos clientes querem e merecem saber de onde vem sua joia com diamante mais valiosa e apreciada, e o processo pelo qual ela passou.”, disse Alessandro Bogliolo, diretor executivo da Tiffany & Co.

Cada um dos diamantes, a partir de 0,18 quilate, será registrado individualmente com um número de série “T&Co” exclusivo, gravado a laser e invisível a olho nu, que permitirá identificar as informações geográficas de compra específicas de cada diamante.

Além disso, informações de proveniência serão divulgadas nas vitrines de Love & Engagement em lojas Tiffany de todo o mundo, junto com uma seleção de anéis de diamante com suas proveniências individuais exibidas claramente. 

A Tiffany se comprometeu a não mais comprar diamantes com proveniência desconhecida - Divulgação




A empresa informou ainda que, quando a proveniência for desconhecida – como no caso de pedras de herança Tiffany anteriores a essa política –, a Tiffany confirmará que o diamante foi comprado em conformidade com as práticas líderes do setor. 

Cerca de 80 a 90% dos diamantes registrados individualmente da Tiffany (por volume) foram fornecidos por operações Tiffany na Bélgica, Botsuana, Ilhas Maurício, Vietnã e Camboja, onde artesãos planejam, cortam e/ou lapidam e fazem o polimento de diamantes brutos de minas gerenciadas de forma responsável, em sua maioria, de Botsuana, Canadá, Namíbia, Rússia e África do Sul. Para os 10 a 20% restantes, os fornecedores cumprem normas que garantem que os diamantes não são originários de países com queixas sobre direitos humanos com relação a diamantes.

 “A Tiffany há muito está comprometida com a rastreabilidade de diamantes e com exceder os padrões do setor para promover a proteção do meio ambiente e dos direitos humanos”, finaliza Anisa Kamadoli Costa, diretora de sustentabilidade da Tiffany & Co. 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.