×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
16 de jun. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Em meio a reorganização, CEO da Natura deixa cargo

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
16 de jun. de 2022

A empresa de cosméticos brasileira, Natura & Co, anunciou na quarta-feira (15) que seu presidente e CEO, Roberto Marques, deixará a gestão como parte de uma reorganização. Fabio Barbosa, membro do conselho de administração da companhia, irá substitui-lo.


Roberto Marques permanecerá como membro do conselho para ajudar na sucessão, mas planeja se aposentar no final de 2022 - Reuters


A Natura, que pretende simplificar sua estrutura, também dispensará seu responsável pelo crescimento sustentável e seu diretor de transformação. As ações da empresa subiram 7,8% após o anúncio, tornando-se a maior alta do índice Bovespa, que subiu 1,2%.

É "hora de evoluir", disse o líder das marcas Natura, Avon, Aesop e The Body Shop, com planos de aumentar a responsabilidade por suas unidades de negócios após anos de expansão alimentados por aquisições de alto nível.

Fabio Barbosa disse que a principal prioridade da Natura com a mudança não é reduzir custos, embora tenha chamado de "absolutamente importante", mas sim tornar suas organizações mais ágeis. O executivo foi CEO do Santander Brasil de 2008 a 2011, e também dirigiu o Banco Real por mais de uma década, além do Grupo Abril entre 2011 e 2015.

Marques continuará como membro do conselho de administração para ajudar na sucessão, mas planeja se aposentar no final de 2022.

Analistas do JPMorgan disseram que a medida pode dar às unidades de negócios da Natura maior autonomia para executar seus planos e atingir as metas da empresa. "Também estamos focados na receita... Sabemos que temos que melhorar as margens, aumentar a receita e continuar atentos aos custos", disseram em uma teleconferência.

"No contexto de um ambiente operacional difícil e visibilidade limitada das tendências de crescimento e lucratividade, acreditamos que o mercado provavelmente receberá as mudanças", complementaram.

A Natura registrou um prejuízo líquido maior do que o esperado em meio a custos crescentes e vendas fracas no primeiro trimestre, atrasando algumas metas financeiras, incluindo lucro líquido, em um ano.

© Thomson Reuters 2022 Todos os direitos reservados.