×
751
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

E-commerce: crescimento deverá desacelerar no Reino Unido, França e Alemanha, mas irá crescer em outros países europeus

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
today 19 de jul de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

O mercado britânico de comércio eletrônico é o maior da Europa, com França em segundo e a Alemanha em terceiro lugar, segundo indica um novo estudo da JP Morgan. Mas, embora o mercado de e-commerce do Reino Unido tenha valido 178,5 bilhões de euros no ano passado e representado mais de 30% do total da Europa, a sua maturidade significa que o seu crescimento será mais lento do que o de muitos outros países nos próximos anos. E esperado uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 9% para os próximos três anos, para um valor total de 231,2 bilhões de euros por ano até ao final de 2021.


O mercado de e-commerce e m-commerce deverá continuar a crescer nos próximos anos


No entanto, outros dez países europeus irão provavelmente passar por um crescimento mais rápido. O top três inclui a República Checa, a crescer 16% por ano, Itália, com 14%, e Espanha, a evoluir 13,5%. Para a República Checa, o grande número de lojas online por habitante deverá impulsionar o crescimento, enquanto Itália deverá ser ajudada pelas compras transfronteiriças e Espanha pelo investimento em comércio eletrônico feito pelos grandes nomes do varejo no país.
 
O crescimento mais lento visto no Reino Unido também deverá acontecer em outros mercados maduros, como França e Alemanha, que representam entre si 33% de toda a atividade europeia de comércio eletrônico. O mercado francês de e-commerce valia 81,7 bilhões no ano passado e, embora deva sentir um crescimento de dois dígitos, a previsão de 11% por ano de 2018 a 2021 representa uma desaceleração. Enquanto isso, o mercado alemão valia 73 bilhões de euros, mas prevê-se que o seu crescimento seja relativamente lento, com apenas 7% por ano, o valor mais baixo entre todos os 18 mercados estudados.


JP Morgan


Ray McDonnell, MD da JP Morgan Merchant Services Europe, explicou: “O Reino Unido continua a ser o titã do espaço europeu de e-commerce, superando os seguintes maiores mercados, França e Alemanha. Embora o mercado de comércio eletrônico do Reino Unido vá permanecer saudável, a saída da UE este ano e a maturidade do mercado podem desacelerar ligeiramente esse crescimento. Esperamos um crescimento mais forte em economias online mais recentes, como Itália e a República Checa, que têm condições para uma expansão do mercado significativa.”
 
O relatório indica ainda que o m-commerce (comércio através do celular) será um dos principais impulsionadores do crescimento do comércio eletrônico e não apenas para pesquisa. Os consumidores estão comprando cada vez mais através do celular, e os pagamentos móveis deverão subir 20% por ano nos próximos três anos. Irlanda, República Checa, Noruega e Suécia serão os mercados com maior crescimento nesse setor.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.