×
Publicado em
23 de mar. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Dolce & Gabbana abre processo civil em Milão contra Diet Prada

Publicado em
23 de mar. de 2021

Foi marcada uma audiência que diz respeito ao processo entre a Dolce & Gabbana (D&G) e a popular conta do Instagram (e blog) Diet Prada – grupo de vigilância da moda criado em 2014 – , a qual foi processada por difamação por criticar duramente a campanha publicitária da maison de 2018 na China, que posteriormente a retirou na sequência da controvérsia e não obstante os prejuízos inerentes. A audiência foi marcada para 18 de maio, com a juíza da primeira seção civil do Tribunal de Milão, Valentina Boroni.


A dupla da Dolce & Gabbana: Stefano Gabbana e Domenico Dolce - DR


A Diet Prada – cujos proprietários da conta foram identificados em 2017 como sendo os profissionais da indústria da moda Tony Liu e Lindsey Schuyler – acusou os três anúncios divulgados pela D&G na Weibo, a rede social chinesa, de difundirem uma imagem estereotipada da nação e das mulheres chinesas.

A Diet Prada também publicou uma série de screenshots com mensagens privadas entre um dos seus colaboradores e Stefano Gabbana. Posteriormente, a marca de moda italiana teve uma exposição marcada para 21 de novembro de 2018 cancelada no Expo Centre Shanghai. Os dois designers da D&G lançaram, então, um vídeo com um pedido de desculpas e a campanha foi cancelada.


Tony Liu e Lindsey Schuyler reconhecidos como "les enfants terribles" da moda - Instagram / @katell.p


A notícia da existência do processo civil foi informada pelo próprio perfil de Instagram (e blog) Diet Prada dos criativos anteriormente citados Tony Liu e Lindesy Schulyer. Na audiência que aconteceu no início de março, os advogados do blog Marco Amorese e Anna Orofino, apresentaram um relatório de defesa ao juiz, pedindo liberdade de expressão.

"Com o avanço do ódio contra os asiáticos nos Estados Unidos, sentimos que é errado continuar permanecendo em silêncio em relação a uma causa que ameaça a nossa liberdade de expressão. Somos uma pequena empresa que tem asiático como um dos fundadores e queremos tentar combater o racismo em nossa comunidade"., disse Diet Prada no Instagram na página de campanha lançada no website Gofundme para angariar reforços em sua defesa.


Os polêmicos nova-iorquinos Tony Liu e Lindesy Schulyer após a apresentação da coleção para a primavera-verão 2020 da Louis Vuitton - Instagram / @mademoiselleprive


Tony Liu é o cofundador de ascendência asiática da Diet Prada, que expõe marcas acusadas de plágio, apropriação cultural e racismo, recolhendo dicas dos usuários do Instagram. Liu tem uma linha própria de roupas vendida na Mr. Porter e conheceu Lindsey Schuyler quando ambos trabalhavam com a designer de acessórios de ascendência coreana, Eugenia Kim, radicada em Nova York.

A gestão do polêmica perfil do Instagram é um trabalho de tempo integral para a dupla, que também vende mercadoria Diet Prada e faz parcerias com marcas de moda selecionadas, entre outras instituições, incluindo museus e conselhos de moda internacionais.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.