×
Por
Stylo Urbano
Publicado em
9 de ago. de 2016
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Dois terços dos americanos só querem adquirir roupas em promoção

Por
Stylo Urbano
Publicado em
9 de ago. de 2016

Definitivamente os tempos estão ficando difíceis para alguns varejistas de moda nos Estados Unidos. Lojas de departamentos, como Macy's, e de vestuário, como J.Crew e Gap, estão lutando para se manter no mercado.
 
Muitas empresas só encontram clientes ao oferecer descontos. Enquanto isso, elas estão perdendo clientes para as lojas off price (desconto) e para pontas de estoque, que continuam vendendo. Os descontos galopantes nas lojas americanas estão reduzindo as margens de lucro e diminuindo o valor da marca. Onde isso vai parar?

Varejistas americanos têm encontrado dificuldades em meio a uma onda de vendas de roupas com desconto.


Um relatório de 14 de julho produzido pela empresa de pesquisa NPD Group descobriu que 75% das compras de vestuário nos EUA, em todos os canais de varejo, vêm de compradores que também compram roupas em lojas off price, como Marshalls, TJ Maxx e Ross. Quer dizer, se 100 pessoas compram na Macy's, 75 compram também em lojas de liquidação.
 
Isso significa que a Macy's e outros varejistas de vestuário dos EUA estão competindo pela atenção da maioria de seus clientes com concorrentes que só vendem com desconto.

"Varejistas off price estão ressoando na moda e consumidores preocupados com os preços devido à crise econômica e estão roubando os clientes das lojas de departamento por um bom motivo", disse Marshal Cohen, analista da NPD. Segundo a pesquisa, as lojas de descontos e pontas de estoque só estão perdendo para lojas e-commerce em termos de taxa de crescimento.
 
A NPD também descobriu que as visitas dos clientes aos varejistas off price aumentaram 4% no ano até abril, em relação ao mesmo período do ano passado. Durante esse tempo, metade dessas visitas levaram a uma compra. Muitas lojas de departamentos criaram seus próprios canais de desconto para capturar estes clientes, embora os resultados tenham se apresentado mistos.

Enquanto Nordstrom e Nordstrom Rack têm tido bom desempenho, Saks Fifth Avenue's e Bloomingdale estão com dificuldades. Esta proliferação de varejistas de descontos, bem como o fast fashion, tem contribuído para pressionar a baixa dos preços que está fazendo as roupas no varejo ficarem cada vez mais baratas.
 
Os consumidores com idades compreendida entre 45 e acima representam mais de metade dos clientes de lojas de descontos e pontas de estoque. Este grupo, juntamente com os millennials, com idades entre 25 e 34, representam 16% dos clientes de vestuário off price e sua participação vem aumentando.
 
Dos consumidores de varejo de luxo que compram Prada, Dior, Louis Vuitton e Ralph Lauren, 71% também compram algo na Marshalls, TJ Maxx, Ross. Já 30% compram em cadeias de fast fashion e 23%, em lojas de ponta de estoque de luxo. 

Segundo a pesquisa, os consumidores com idades e classes sociais diferentes estão claramente à procura das melhores ofertas e sabem que se forem comprar numa loja de descontos ou ponta de estoque vão encontrá-las.
 
Os compradores de vestuário estão encontrando apenas o que querem nessas lojas no momento certo e no preço certo, o que nem sempre é o caso das lojas de departamentos.

De qualquer forma, toda essa superoferta de roupas em liquidação constante alimenta ainda mais o consumismo desenfreado, fazendo com que toneladas de roupas sejam descartadas diariamente no lixo.

Copyright © 2021 Stylo Urbano. Todos os direitos reservados.