×
894
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Diretora de lojas da Victoria's Secret deixa o cargo em meio a cortes de funcionários

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 11 de out de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A marca de lingerie da L Brands, Victoria’s Secret, está cortando funcionários e acaba de perder uma alta executiva, enquanto suas vendas continuam a cair.


Diretora de lojas da Victoria's Secret deixa o cargo em meio a cortes de funcionários na sede da empresa. - Facebook: Victoria's Secret

 
A Victoria's Secret demitiu cerca de 50 pessoas nesta semana - cerca de 15% dos seus funcionários - incluindo líderes seniores e funcionários júniores, em sua sede em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos, enquanto a diretora de lojas e operações da também está deixando seu cargo, segundo fontes.
 
April Holt, que atualmente supervisiona o setor imobiliário da rede, deixará a empresa iminentemente, enquanto Becky Kritek-Behringer, atualmente vice-presidente sênior de operações da loja, assumirá algumas de suas responsabilidades. April Holt estava na empresa há 16 anos. Um sucessor deve ser nomeado em breve.
 
Este não é o primeiro abalo a atingir a empresa. As vendas da Victoria's Secret caíram a um ritmo alarmante nos últimos dois anos, devido à imagem de marca, que já não ressoa com seu público feminino.
 
Em novembro do ano passado, a empresa perdeu o CEO Jan Singer e nomeou rapidamente o ex-executivo da Tory Burch, John Mehas, para o cargo. Enquanto isso, o ex-diretor de marketing da L Brands, Ed Razek, deixou o cargo em agosto.

Em uma tentativa de mudar sua imagem, a marca contratou recentemente a brasileira Valentina Sampaio como sua primeira modelo transgênero, além da primeira modelo plus-size, Ali Tate Cutler. A empresa também vem repensando seu desfile anual de moda, após críticas de que o evento seria sexista e fora de alcance para os consumidores.
 
Ainda assim, não foi suficiente para manter a empresa-mãe L Brands com resultados positivos. Apesar de um primeiro trimestre forte, os resultados do segundo trimestre da L Brands ficaram aquém, pois as vendas da marca Victoria's Secret continuaram caindo.
 
A empresa registrou vendas líquidas de 2.902 bilhões de dólares no trimestre encerrado em 3 de agosto de 2019, em comparação com as vendas de 2.984 bilhões reportadas no mesmo trimestre do ano passado. As vendas comparáveis ​​no segundo trimestre caíram 1%, enquanto na Victoria's Secret as vendas comparáveis ​​caíram 6%.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.