×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
14 de abr. de 2021
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Dior em Xangai: pré-coleção para próximo outono em noite de dança no Bund

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
14 de abr. de 2021

Os eventos digitais ainda não conquistaram todas as marcas. Christian Dior optou por um desfile físico ao vivo na noite de segunda-feira (12) para revelar sua pré-coleção para o outono de 2021 para uma audiência de mil pessoas, durante a Shanghai Fashion Week (SHFW), que aconteceu no centro da cidade, o Bund, uma famosa área à beira-mar repleta de edifícios do tempo colonial.

Dior Fall 2021 Collection


O evento da maison parisiense foi realizado no Long Museum West Bund, no coração de Xangai, com criações inspiradas no mundo da pop e do ecletismo do designer de moda italiano Elio Fiorucci. O triunfo do funk no Extremo Oriente, por assim dizer.
 
A própria Maria Grazia Chiuri – diretora criativa da Dior – foi uma visitante frequente do império icônico e vanguardista que Elio Fiorucci dedicou à moda em Milão nos anos 70. Este apurado sentido de capricho tornou-se evidente numa coleção de cores fluorescentes, transparências, pormenores metálicos e looks de estrelas de pop rock. Estes diferentes elementos foram misturados com as famosas saias midi semitransparentes tão caras ao estilista, bem como as camisolas de marinheiro, minissaias trespassadas, collants de rede de peixe, boinas parisienses em tecido de fios metálicos e botas volumosas.
 
Tudo isto foi colocado contra o pano de fundo de uma discoteca gigante, com a escadaria revestida de uma impressão de pele de leopardo, paredes douradas cintilantes e enormes bolas de espelhos. Foi uma noite rebelde no centro Bund de Xangai (área nobre do distrito de Huangpu), com as estrelas locais na primeira fila: as belas atrizes Zhang Ziyi e Ora Yang e o cantor (também ator) Karry Wang da TFBoys – a banda mais popular chinesa, constituída pelo trio de adolescentes Karry Wang, Roy Wang e Jackson Yi.
 
O evento see-now, buy-now foi transmitido ao vivo para 126 milhões de espectadores nos websites da Dior e plataformas sociais chinesas como a Tmall. Os clientes receberão as suas encomendas dentro de duas semanas. Esta é a primeira vez que a Dior realiza o desfile de uma pré-coleção.


Um dos novos looks da Dior apresentados em Xangai - Foto: Dior


Maria Grazia Chiuri já havia revelado a maior parte da coleção em Paris, mas provocou um alvoroço em Xangai com quatro novos vestidos, consistindo numa saia de chiffon pregueada e top de lantejoulas metálicas. Cada um dos vestidos foi bordado com as letras D, I, O e R. Toda a coleção apresentava lantejoulas gigantes e bordados de espelho. A designer italiana também ofereceu uma nova versão do casaco Bar, numa impressão gráfica de leopardo. A icônica bolsa Lady Dior foi adornada com lantejoulas de prata para a ocasião.
 
O desfile de moda foi organizado pela estilista a partir do seu estúdio em Paris. As adaptações foram feitas por vídeo conferência diretamente da China, onde a Dior foi convidada de honra no calendário oficial da Shanghai Fashion Week.

Para a criação da trilha sonora, Maria Grazia Chiuri apelou ao seu compatriota, o lendário compositor de disco music Giorgio Moroder. A maison também convidou Maripol, famosa artista, estilista, produtora e fotógrafa marroquina, antiga gerente da flagship da marca Fiorucci em Nova York, para recitar algumas palavras durante o espetáculo. Maripol, que produziu o lendário documentário Downtown 81 sobre a cena artística nova-iorquina, também fotografou o lookbook para a coleção.
 
No final do espetáculo, a cantora e atriz de Hong Kong Joey Yung e a banda de rock chinesa Black Panther fizeram aparições surpreendentes.

"A Shanghai Fashion Week é agora um ecossistema que reúne a indústria da moda e outras na China e em todo o mundo. A colaboração da Dior com a SHFW prova o impacto da nossa plataforma. Também prova o encanto da cidade para maisons de luxo internacionais, e a atratividade do mercado chinês", diz Xiaolei Lv, vice-secretária geral da organização da Shanghai Fashion Week.


Look da pré-coleção da Dior para o outono de 2021 - Foto: Dior


"Acreditamos que operações de marketing como a apresentação da Dior na China durante a semana da moda irão também inspirar jovens talentos criativos chineses. Embora a principal atividade da Shanghai Fashion Week ainda seja apoiar e promover o talento chinês, acreditamos que mais e mais marcas internacionais irão aparecer aqui no futuro", acrescentou a executiva.
 
Faz algum tempo que a Dior está interessada em Xangai. No ano passado, ela realizou exposição Christian Dior, intitulada Designers of Dreams, que atraiu 250.000 visitantes ao Long Museum. Em dezembro, a maison realizou uma noite de abertura e apresentação para introduzir a sua pré-coleção masculina aos hipsters locais. Foi uma colaboração entre o pintor americano Kenny Scharf e o designer londrino de moda masculina Kim Jones.
 
A China é talvez o único mercado onde o luxo prospera atualmente, e há uma razão pela qual a Dior optou por lá. Nos últimos dois trimestres de 2020, a Dior registrou um crescimento de receitas de dois dígitos, enquanto a maioria das marcas se encontrava em queda.
 
Mas o espetáculo de segunda-feira à noite foi sobre a boa disposição, olhando para os dias de glória e de dança em discotecas, enquanto esperamos pela oportunidade de as marcas desfilarem novamente as suas novas coleções, ao vivo, em Paris.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.