×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de fev. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Delpozo não chega a acordo com potencial comprador

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de fev. de 2020

A empresa espanhola, propriedade do grupo Perfumes y Diseño, reabre o seu processo de venda. Depois de anunciar, em setembro passado, que a empresa se encontrava em negociações avançadas com o seu possível comprador, a transação que garantiria o futuro da histórica casa, fundada por Jesús del Pozo em 1974, não chegou a concretizar-se.


Coleção cápsula Anthropologie x Delpozo - Anthropologie


"Neste momento, e depois de não chegar a acordo com um potencial novo proprietário, a marca continua a negociar a venda com outros possíveis interessados no negócio da moda", declarou a empresa esta sexta-feira, 14 de fevereiro, através de um breve comunicado. As razões para o fracasso das negociações, que implicavam que o grupo de proprietários da Delpozo desde 2011 manteria uma participação minoritária de aproximadamente 15%, ainda não foram divulgadas. Agora, a Perfumes y Diseño reabre a venda da Delpozo, um processo iniciado no verão passado, quando o grupo foi à procura de um parceiro maioritário especializado na indústria da moda, com o objetivo de se poder "concentrar no negócio da perfumaria seletiva"
 
"A Perfumes y Diseño focará todos os seus esforços em 2020 no universo de perfumaria e da cosmética”, indicou a empresa sobre os seus objetivos a curto prazo. O conglomerado espanhol especialista em perfumaria conta com um portefólio de marcas próprias que inclui as linhas da Tous, El Ganso, Starck Paris, Halloween ou Scalpers. Além disso, a empresa está à frente da distribuição de marcas, entre as quais se destacam Goutal Paris, Salvatore Ferragamo e Juliette Has a Gun, bem como as empresas de cosméticos Ahava e REN Clean Skincare.

Esta notícia volta a colocar em cima da mesa a possível salvação da Delpozo. Nos últimos tempos, a empresa fechou as suas flagships em Londres e no Dubai e recuou nos seus acordos internacionais. Relançada pelo grupo Perfumes y Diseño em 2012, a empresa chegou a estar presente em 34 mercados através de 80 pontos de venda. Além disso, a Delpozo desfez-se do stock de coleções antigas em vendas com descontos de até 95% e reduziu praticamente a totalidade dos seus efetivos, destacando-se a saída, em dezembro passado, do seu CEO, Pablo Badía.

Por enquanto, permanecem no barco responsáveis da Perfume y Diseño, bem como o seu diretor criativo Lutz Huelle. Apesar de não ter chegado a apresentar uma coleção própria desde a sua nomeação em 2018, o alemão assinou recentemente sob o nome da Delpozo uma cápsula em colaboração com a marca americana Anthropologie. A possibilidade de se voltar a encontrar novas roupas da emblemática casa espanhola está agora nas mãos do resgate de um possível novo comprador.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.