×
Publicado em
22 de fev. de 2019
Tempo de leitura
4 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

De olho em público mais jovem, MontBlanc diversifica cartela de produtos e aposta em tecnologia

Publicado em
22 de fev. de 2019

A MontBlanc tem buscado se reinventar para atrair o público mais jovem e, para isso, vem fazendo mudanças no estilo das lojas e na carteira de produtos. A nova loja da grife alemã no Rio, por exemplo, no shopping Rio Sul, é um dos marcos desta nova fase da empresa, que em 2018 lançou seu smartwatch com foco nos consumidores que buscam atividades de alta performance.


A MontBlanc está no mercado há mais de cem anos - Divulgação


O novo espaço faz parte do conceito  “Maison of Fine Lifetime Companions”, que tem como objetivo mostrar para o cliente que a marca pode estar presente em todos os momentos da vida: do trabalho ao fim de semana mais casual ou em eventos elegantes.

Por muito tempo, a MontBlanc apostou nas canetas como carro-chefe dos negócios. Embora continuem sendo as estrelas da companhia, não estão mais sozinhas no portfólio. Itens de couro e relógios aumentaram a gama de produtos.

Em entrevista ao Fashion Network, o managing director da Montblanc no Brasil, Michel Cheval, falou sobre os planos da marca. Confira:

FASHION NETWORK: Como manter uma marca tão tradicional sempre atual?

Michel Cheval: O maior patrimônio de uma marca centenária, como a Montblanc, é a sua tradição, construída ano após ano, lançamento após lançamento, por gerações. Cada novo produto que chega ao mercado traz consigo a experiência acumulada em séculos de desenvolvimento tecnológico e de design. Esse diálogo entre a tradição e a modernidade é um desafio presente em todos os produtos Montblanc, que os nossos times de especialistas têm sabido resolver com maestria. Somos, ao mesmo tempo, uma marca centenária, com uma história profundamente enraizada na melhor tradição artesanal, e uma marca moderna, capaz de dar respostas às necessidades das pessoas que vivem a dinâmica do mundo contemporâneo.  

Você pode fazer uma balanço do último ano da empresa no Brasil?

Michel Cheval: A Montblanc vai muito bem no Brasil. Inauguramos em dezembro nossa segunda boutique no Rio de Janeiro, desta vez no Shopping RioSul, e vamos inaugurar nossa Flagship no Shopping Iguatemi, ainda neste primeiro semestre.

Quais são os planos para 2019?

Michel Cheval: Estimamos um crescimento de dois dígitos para nossa participação em couros, linha que tem demonstrado um crescimento vigoroso, em todo o mundo, e também de dois dígitos em relógios, com os lançamentos previstos para este ano.

O que é luxo democrático e como a MontBlanc trabalha com isso?

Michel Cheval: Luxo democrático é a transposição de valores do luxo, como o uso de matérias-primas de alta qualidade, cuidado artesanal, design com personalidade, para produtos com custos acessíveis para a maioria da população-alvo daquela marca. A Montblanc faz essa ponte com muita naturalidade porque está em constante evolução, antenada ao seu público e às suas necessidades. Sabemos fazer alto luxo – e para esses consumidores criamos nossas linhas de edição limitada, peças de alta joalheria, itens únicos, 1 de 1. Mas sabemos o que o nosso consumidor contemporâneo necessita e espera um produto que leva o nosso emblema, a estrela branca de seis pontas. Ele também está entre as nossas prioridades, e não só criamos produtos para ele, como nos comunicamos com ele, através de ações com influenciadores e redes sociais.

Como a chegada de novos itens no portfólio da marca (como artigos de couro por exemplo) impacta na receita da empresa?

Michel Cheval: O couro tem sido um sucesso crescente, em todo o mundo. Já é a segunda categoria mais vendida, atrás somente dos instrumentos de escrita, onde somos imbatíveis.  Até por isso, tem merecido atenção cada vez maior da nossa matriz. Desde pequenas peças, como porta-cartões e blocos de notas, até mochilas, pastas, bolsas, carteiras, tudo é contemplado. Recentemente, lançamos uma linha de malas de viagem, com carrinhos do tipo throlley até malas de mão, para embarque; a coleção agradou tanto, que já vai ganhar uma ampliação de linha. São malas de policarbonato, com detalhes em couro Montblanc, 100% fiéis aos valores e absolutamente contemporâneas – daí a razão do seu sucesso.

O que o público jovem e o público tradicional MontBlanc têm em comum?

Michel Cheval: São públicos que reconhecem e compartilham dos nossos valores de tradição, cultura, excelência artesanal, cuidado na escolha dos materiais, design elegante, funcionalidade de cada peça que leva a nossa assinatura. Ambos se identificam com a nossa história e com o modo como a marca se relaciona com a sociedade, através de iniciativas culturais de grande impacto nas áreas da educação e das artes. E querem expressar esses valores no seu estilo pessoal, com a escolha dos seus acessórios.

Quando foi que enxergaram que era necessário realizar a diversificação dos produtos?

Michel Cheval: A Montblanc sempre foi movida pelo espírito de pioneirismo e aberta às transformações. A empresa tem a felicidade de contar com um alto comando muito experiente e um time de criativos sensível, capaz de captar os anseios do seu público e dar respostas convincentes a esses desejos.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.