Damiani volta a ser controlada pela família fundadora

A marca italiana de joias, Damiani, voltou para as mãos da família que a fundou, após a aquisição de 96% das ações da empresa, graças à oferta pública de compra feita em 28 de dezembro de 2018.


Pulseiras Damiani

A família fundadora da Damiani voltou a ser a única proprietária da marca após desembolsar 11,8 milhões de euros pelas ações da empresa, e agora ela poderá ter maior liberdade de ação na definição e implementação das estratégias de crescimento do grupo, tanto na Itália quanto no exterior.

Promovida pela Leading Jewels S.A., holding 100% controlada pela família fundadora da marca de joias, a oferta reconheceu aos participantes uma taxa de 0,855 euros por ação, com um prêmio de 5,04% sobre o preço de fechamento.
 
Antes da oferta pública, a Leading Jewels S.A. detinha 88,8% das ações da Damiani; em 4 de fevereiro de 2019, a empresa de Luxemburgo já havia ultrapassado o limite de 90%.
 
Para agradecer aos ex-acionistas, a Damiani criou o Gratitude Club, que proporciona uma relação privilegiada com o grupo por meio de propostas dedicadas, serviços personalizados e condições favoráveis ​​nas boutiques e plataformas de e-commerce de algumas das marcas do grupo.


Guido, Silvia e Giorgio Damiani
 
O grupo Damiani, que inclui as marcas Damiani, Rocca 1794, Calderoni 1840, Salvini, Bliss e Venini, distribui seus produtos através de 63 lojas e 1.500 varejistas multimarcas em todo o mundo.
 
Fundada em 1924 em Valenza Po, na província de Alessandria, na Itália, por Enrico Grassi Damiani, a joalheria agora é liderada pela terceira geração da família, representada pelos netos Guido (presidente), Silvia e Giorgio Damiani (vice-presidentes).
 
A empresa encerrou o ano fiscal de 2017-18 com receita de 164,2 milhões de euros e um prejuízo líquido de 4 milhões de euros, ante à um prejuízo de 5,5 milhões de euros registrado no ano fiscal de 2016-17.
 

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

JoalhariaDistribuiçãoNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER