Congresso do Algodão Brasileiro discute pegada hídrica da calça jeans

A pegada hídrica da calça jeans é tema de uma plenária da 12ª edição do Congresso do Algodão Brasileiro, evento que deve reunir 1.500 pessoas em Goiânia e contará com uma vasta programação. Nesta terça-feira (27), o diretor de Operações, Supply Chain e Novos Negócios da Vicunha Têxtil, Marcel Imaizumi, falará sobre a "Necessidade de Valorar a Água no Processo Produtivo" e apresentará as práticas inovadoras da empresa, ao lado do diretor-executivo da Abrapa, Marcio Portocarrero, e de Chiara Gadaleta, fundadora do Movimento Ecoera.


Marcel Imaizumi, Diretor de Operações, Supply Chain e Novos Negócios da Vicunha Têxtil - Divulgação

O projeto Pegada Hídrica Vicunha mapeou o consumo de água no ciclo de vida de uma calça jeans – desde o plantio do algodão, até o consumidor final – e constatou um consumo de 5.196 litros/calça. Em maio de 2019, o resultado foi compartilhado com toda a indústria, que agora tem dados reais da cadeia produtiva do jeans brasileira, tornando possível que cada elo reflita e crie metas de redução e compensação dos recursos hídricos.

Também nesta terça, o economista Ricardo Amorim vai abordar a guerra comercial entre Estados Unidos e China, e suas as repercussões no agronegócio brasileiro, principalmente agora que o Brasil se torna o segundo maior exportador mundial da commodity, com quase dois milhões de toneladas a serem embarcadas na safra 2018/2019.

Quarto maior produtor mundial e o segundo do ranking global de exportadores de algodão, o Brasil tem compartilhado sua expertise com países em desenvolvimento, que também têm, na cotonicultura, fonte de renda importante para os seus agricultores familiares. Ao todo, 15 países da África e seis da América Latina e Haiti participarão do congresso, com tradução simultânea, e visitando os estandes. 

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

ModaSalões de Moda
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER