Confiança dos consumidores volta a patamar pré-crise

Brasília – O otimismo do brasileiro voltou ao patamar pré-crise financeira internacional. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), referente ao terceiro trimestre do ano, cresceu 4,7% em relação ao trimestre anterior, saindo de 110,3 pontos para 115,4 pontos.



Ficou estatisticamente empatado com o mesmo período do ano passado (115,6 pontos) e 0,6 ponto atrás do recorde histórico, de 116 pontos no terceiro trimestre de 2006.

Todos os seis componentes do INEC tiveram aumento na comparação com a pesquisa anterior. A expectativa do brasileiro com relação ao desemprego foi a que mais melhorou entre um levantamento e outro. O índice passou de 118,4 pontos para 129,6 pontos (aumento do indicador significa otimismo com relação ao emprego), uma alta de 9,5%.

O consumidor também está mais confiante quanto ao aumento da própria renda. Esse indicador subiu de 110,5 pontos no segundo trimestre do ano para 113,8 pontos na atual pesquisa. Apesar da possibilidade de aumento do consumo, o brasileiro não acredita no aumento da inflação.

Além disso, o endividamento está menor. De acordo com o INEC, o indicador subiu de 104,5 pontos para 109 pontos (quanto maior o indicador, menor o endividamento). Por tudo isso, é possível esperar um aumento de demanda para os próximos meses, inclusive de bens de maior valor agregado.

A pesquisa foi elaborada a partir de 2.002 entrevistas, realizadas em 142 municípios de todo o Brasil, entre os dias 11 e 14 de setembro.

Fonte: Confederação Nacional da Indústria

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

TêxtilIndústria
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER