Columbia Sportswear: um terceiro trimestre que augura um ótimo 2018

A fabricante de equipamentos esportivos Columbia Sportswear está no caminho certo para um ótimo exercício de 2018. No terceiro traimestre, encerrado em 30 de setembro de 2018, o volume de negócios do grupo com sede em Portland, Oregon, alcançou um recorde de 795,8 milhões de dólares (699,4 milhões de euros), um aumento de 6% (7% a taxas câmbio constantes).


A Columbia Sportswear deve o seu nome ao rio Columbia, que corre no região de Oregon - Instagram: @columbia1938

Enquanto as vendas no atacado permaneceram razoavelmente estáveis, nos 544,8 milhões de dólares (478,7 milhões de euros), a venda direta aumentou 23% para 251,0 milhões de dólares (220,6 milhões de euros), graças ao crescimento combinado das lojas físicas e do e-commerce.
 
Nos Estados Unidos, o maior mercado da Columbia, o volume de negócios aumentou 9%, registrando mesmo um crescimento de 20% para as suas atividades de venda direta ao consumidor. A zona da Europa, Médio Oriente e África também teve um bom desempenho, com um aumento de 15%. As notícias não são tão positivas no Canadá, onde as vendas permaneceram estáveis, ou na América Latina e Ásia-Pacífico, onde caíram 4%.

A marca Columbia, que representa quase 80% das receitas do grupo americano, viu as suas vendas subirem 7% para 640,9 milhões de dólares (563,4 milhões de euros), enquanto as da Sorel e da Prana aumentaram 12% e 8%, respectivamente. A Mountain Hardwear é a ovelha negra no portfólio da Columbia, com as vendas caindo 22% para 23 milhões de dólares (20,2 milhões de euros).
 
No que diz respeito aos produtos, as vendas de calçado aumentaram 6% para 617,6 milhões de dólares (542,9 milhões de euros), enquanto vestuário, acessórios e equipamentos totalizaram 178,2 milhões de dólares (156,6 milhões de euros).

O lucro operacional do terceiro trimestre aumentou 5% para 129,1 milhões de dólares (113,4 milhões de euros) e o lucro líquido 14% para 100,2 milhões de dólares (88,1 milhões de euros), contra 87,7 milhões de dólares (77,1 milhões de euros) um ano antes.
 
Desde o início do exercício, o volume de negócios e o lucro líquido aumentaram, respectivamente, 12% e 38% para 1,885 bilhões de dólares (1,656 bilhões de euros) e 155 milhões de dólares (136,2 milhões de euros). À luz destes resultados, a Columbia espera agora um crescimento entre 11% e 11,5% para a totalidade do exercício. As perspectivas de lucro líquido anual situam-se agora na faixa entre 240 e 244 milhões de dólares (entre 211 e 214,6 milhões de euros).

A empresa nutre a sua imagem de marca nomeadamente através de colaborações no mundo dos esportes de montanha, incluindo a renovação, recém-anunciada, da parceria com o Ultra-Trail do Mont Blanc (UTMB).

Na quinta-feira, o grupo Columbia anunciou também as suas metas para 2019, indicando que espera um crescimento de um dígito no volume de negócios e de dois dígitos no lucro líquido.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - CalçadosEsporteNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER