×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de fev de 2018
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Coach, o sonho americano

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de fev de 2018

A mais recente coleção de Stuart Vevers para a Coach foi uma excelente e poderosa declaração de intenções do designer britânico, que capturou a essência cultural da juventude americana dos dias de hoje.


Coach - Fall-Winter2018 - Womenswear - New York - © PixelFormula



Isto é que é alcançar o sonho americano. Vevers deixou a Loewe há três anos como um talento respeitado, capaz de renovar o DNA de uma grande marca espanhola. Mas, hoje, é um designer rock star, que transformou a Coach numa marca must-have. Vevers consegue fazer roupas comerciais com poder artístico – o ponto certo do estilo.  
 
É indiscutível que ajuda ter um orçamento elevado, que Stuart esbanjou nesta temporada num cenário gigantesco na Basketball City, nas margens do East River, onde recriou uma floresta interior ligeiramente assustadora, repleta de caminhos lamacentos e folhas desbotadas. O cenário ideal para esta coleção boêmia e obscura.

Neste outono, para percorrer os caminhos urbanos, a mulher Coach irá usar vestidos com estampados bandana, botas de cowboy com rebites, blazers inspirados no universo dos ranchos e casacos de rodeio com franjas. Tudo acompanhado por inúmeros acessórios, incluindo anéis de estilos variados, pingentes com penas, pedras de Taos e cintos de couro gravados que remetem também para o universo dos ranchos.
 
Os homens eram todos apropriadamente despreocupados, preparados para qualquer after-party com trench coats estilo western, típicos sweaters de capuz, estilosos casacos de pele de carneiro e calças esportivas, para tornar o look suficientemente cosmopolita. O styling de tudo isto ficou maravilhosamente a cargo do veterano Karl Templer, e foi apresentado num cenário assinado por Stefan Beckman. Até a meteorologia colaborou com Vevers enquanto, no exterior, um grupo de jovens artistas criava um mural East Village de estilo Manga para os fashionistas que passavam por ali.

Vevers não esqueceu os artigos em couro, algo vital para uma marca que ainda se dedica essencialmente ao segmento das bolsas. Suas mochilas de couro trabalhado com laços, muitas vezes acompanhadas por pouches, clutches e porta-moedas combinando, estavam excelentes.
 
“Um encanto espetral: a dureza gótica e sobrenatural resulta num romance retorcido e sombrio… Explorando a tensão entre a cidade de Nova Iorque e o sudoeste americano. A natureza transposta para o meio urbano cria um novo vocabulário”, disse Vevers nas suas notas do programa. E estas roupas encaixam-se perfeitamente nas lendárias paisagens do sudoeste dos Estados Unidos. Só faltaram Gary Cooper e Grace Kelly.

Contas feitas, tratou-se de mais uma declaração reveladora e com força deste criador oriundo do norte da Inglaterra e atualmente instalado no West Village. Uma clara vitória da moda.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.