×
Publicado em
4 de out. de 2013
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Classificação das marcas: o luxo aumenta de novo seu valor

Publicado em
4 de out. de 2013

Na classificação Interbrand das marcas mundiais mais valorizadas, a Coca Cola se vê, pela primeira vez na história, destronada, agora ultrapassada pela Apple e Google. Ao mesmo tempo, as marca de vestuário, de luxo e de produtos para cuidados pessoais conseguiram reforçar seu valor.


"Ainda que o crescimento do PIB na China, um dos melhores mercados para a indústria, tenha desacelerado, as marcas de luxo alcançaram resultados muito bons e sólidos no levantamento Best Global Brands 2013. Sete das 100 marcas da classificação são provenientes do mercado do luxo, e cada uma delas conseguiu aumentar seu valor de marca em ao menos 5%", revela a Interbrand. "Os fatores-chave par o crescimento estão ligados, entre outras coisas, a uma confiança renovada por parte dos clientes, à abertura de várias lojas (em particular nos Estados Unidos e na China), mas, principalmente, à vontade das marcas de oferecer uma experiência completa e integrada: do físico ao numérico".

A começar pelo luxo, cujas representantes no top 100 exibem aumento de seu valor. Assim, Louis Vuitton é a marca mais valorizada do setor, com 24.89 bilhões de dólares, com uma alta de 6%, e mantém a 17ª posição. Quinta marca de luxo mais valorizada, a Prada é a etiqueta que mais turbinou seu valor, com uma alta de 30%, passando neste ano da 84ª para a 72ª posição na lista de classificação. "Cruzando com eficiência seus pontos de contatos numéricos e físicos e com o apoio da Fondation Prada, a empresa pôde se comprometer significativamente com seus clientes e ampliar o alcance mundial de sua marca", destaca a Interbrand.

Já no setor do vestuário, H&M ainda domina, retomando a 21ª posição perdida em 2012. Por sua vez a Zara avança uma posição, para se estabelecer na 36ª, depois de ter passado da 44ª para a 37ª em 2012. Já a Gap, que sofreu uma queda no ano passado, passando da 84ª para a 100ª posição, conseguiu se manter no último lugar do top 100. Ralph Lauren segue avançando, passando da 91ª para a 88ª posição.

No setor do esporte, a Nike dá prosseguimento à sua ascensão, avançando de novo duas posições para alcançar o 26º lugar. A marca Alemã Adidas também avançou, deixando a 60ª posição, que ocupava há dois anos, para se instalar no 55º lugar.

Também vale ressaltar o avanço da Amazon, que turbinou seu valor em 27%. Alta que se explica com a escolha feita pela inovação. "Este líder do e-commerce continua a diferenciar-se de seus rivais tomando iniciativas, como a Amazon Appstore, que oferece uma experiência mobile global para os dispositivos Android da Google", explica a Interbrand. "A Amazon também desenvolveu novas iniciativas como dispositivos multimídia TV, com uma programação original, smartphones em 3D, a linha Kindle dos leitos de e-book e um serviço de entrega de produtos alimentícios. Como essas iniciativas alcançaram êxito, elas podem ampliar a influência da marca Amazon na decisão de compra dos clientes".

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.