Cientistas suecos criam fibra que imita a teia de aranha

Ainda não é a ambicionada cópia da teia de aranha, mas cientistas suecos anunciaram ter criado uma fibra sintética que se aproxima da qualidade e resistência da versão natural. A par da sua aplicação na indústria têxtil, esta seda de aranha artificial pode ser muito útil também para os avanços da medicina regenerativa.


A novidade foi revelada num estudo publicado (segunda, 9/Jan) na revista “Natural Chemical Biology”, onde se explica que os investigadores conseguiram imitar o método de produção das aranhas recorrendo a bactérias E. coli e um aparelho que imita as mudanças de pH que o organismo das aranhas proporciona para fazer a seda.

“Com isso pudemos pela primeira vez tecer seda de aranha artificial sem usar produtos químicos agressivos”, explicou à Agência France Press Jan Joahansson, um dos investigadores da equipa da Universidade Sueca de Ciências Agrárias, na cidade de Upssala

É a segregação de uma solução proteica através de um canal estreito ao longo do qual a acidez muda e a pressão aumenta faz com que as moléculas se liguem em cadeia. Desta forma as aranhas produzem fios que são 30 vezes mais finos que um cabelo humano e mais fortes que as fibras Kevlar, que são usadas no fabrico de coletes à prova de bala.

Por enquanto, a fibra obtida pelos investigadores suecos tem apenas cerca de um quinto da força do fio das aranhas, mas é já superior à de um tendão humano, o que permite ter a ideia da importância deste avanço tecnológico.

“Com as altas qualidades de proteínas produzidas em bactérias já podemos tecer um quilômetro de fibras biométricas apenas com um litro de cultura de E. coli”, revelou Jan Johansson.

O investigador explicou que os fios podem ser úteis na indústria têxtil, para tornar ainda mais leve e mais forte a proteção do corpo, por exemplo, mas como são biocompatíveis podem ter também aplicação ma medicina regenerativa. E citou casos como a reparação da medula espinhal ou células-tronco em crescimento para recompor corações danificados.

Copyright © 2016 Jornal T

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

TêxtilModa - DiversosInovações
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER