×
751
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Chineses são os que mais consomem na França

Por
Portugal Textil
Publicado em
today 27 de jan de 2010
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

O varejo de artigos de luxo tem em Paris, no turismo, uma das suas principais fontes de clientes. Os japoneses, tradicionalmente associados às invasões das lojas de marcas como Louis Vuitton, Hermés ou Chanel, foram agora ultrapassados pelos chineses e russos.


Na França, chineses compram mais que os japoneses


Os turistas chineses gastam mais nas lojas das principais marcas de moda do segmento luxo do que os russos e japoneses. As boutiques francesas assistem, assim, ao consumo desenfreado por parte dos visitantes provenientes da China que se “perdem” mais com artigos de moda do que com a perfumaria ou a joalharia.

No pódio do consumo dos turistas, os chineses ocupam a primeira posição, seguidos dos russos e dos japoneses. Da Europa do Leste vêm também outros turistas que não resistem ao apelo das compras na Cidade-Luz. Os ucranianos, apesar de não serem os principais clientes, são aqueles que gastam mais dinheiro numa única compra. Em média, os clientes ucranianos gastam cerca de 1.500 euros em cada visita que fazem às lojas da capital francesa.

Em segundo lugar, em termos de volume médio por compra, surgem os sauditas, com 1.435 euros. Os chineses, por sua vez, gastam em média 1.070 euros por compra, enquanto que os russos despendem 1.055 euros cada vez que abrem a carteira nas lojas de luxo francesas.

As compras dos visitantes chineses representaram, em 2009, 15% de todas as compras efetuadas por turistas em território francês, valor que registrou um acréscimo de 47% face ao ano anterior segundo os dados divulgados pelas entidades que efetuam a devolução do IVA das compras realizadas por turistas.

Estes valores vêm cimentar a ideia de que a China é líder destacada no crescimento do consumo de artigos de luxo e estão alinhados com os resultados de empresas como a Richemont, a Swatch e a Burberry que registaram crescimentos notáveis no gigante asiático.

De acordo com os dados revelados, os turistas chineses gastaram 155 milhões de euros em compras no Hexágono, seguidos pelos russos com gastos na ordem dos 112 milhões e pelos japoneses com 99 milhões de euros. Em quarto lugar aparecem os turistas provenientes do maior mercado do consumo mundial, os EUA, que desembolsaram 64 milhões de euros em 2009.

Face ao apetite consumista dos turistas chineses, os operadores de viagem começam a preparar, cada vez mais, serviços de shopping para os seus clientes. Grandes armazéns como as Galeries Lafayette e a Printemps apostam também neste segmento de mercado.

O estudo revelou ainda que do total de gastos realizado pelos turistas chineses, 87% dizem respeito a artigos de moda, incluindo sapatos e malas, e que 93% do valor é realizado em Paris ou nos seus arredores.

Copyright © 2019 Portugal Têxtil. Todos os direitos reservados.