×
681
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Chilli Beans volta 100% para as mãos de seu fundador

Publicado em
today 21 de jan de 2019
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Depois de seis anos, chega ao fim a sociedade entre Armínio Fraga e o fundador da marca de óculos Chilli Beans, Caito Maia. O fim da sociedade foi contratual e cinco outros fundos estavam interessados na parte do fundo Gávea, que vendeu seus 29,8% de participação para o fundador.


Campanha da Chilli Beans: marca agora quer investir em óculos de grau - Divulgação



Em 2012, o fundo de investimentos de Armínio comprou o montante de ações que o tornou sócio da empresa especializada em óculos de sol, fato que ajudou a varejista a aumentar a receita e o número de pontos de venda lojas nos últimos anos, somando R$ 650 milhões em faturamento.
 
De olho no crescimento do mercado de lentes de correção, que cresceu 60% em dez anos e faturou R$ 3,6 bilhões no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Ópticas, o fundador da Chilli Beans pretende abrir uma ótica até abril deste ano. O foco é investir em óculos de grau e abrir 200 lojas até 2023.

A varejista de acessórios possui atualmente mais de 700 unidades em território brasileiro e outras 45 em território internacional. A projeção é atingir 1,2 mil lojas e chegar ao primeiro bilhão até 2022. A participação da marca no mercado de óculos de sol é de mais de 22% de acordo com a Euromonitor.  Enquanto a marca líder, a italiana Luxottica possui 39,7%.

A Chilli Beans iniciou suas atividades no final dos anos 1990. Hoje, tem mais de 800 pontos de venda no Brasil e também em Portugal, Estados Unidos, Colômbia, Kuwait, Peru, México, Bolívia e Tailândia. Além das lojas e quiosques tradicionais, a marca já conta com flagships em São Paulo, Santa Mônica e Lisboa.