×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
8 de mar. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Chanel segue declarando seu amor pelo tweed

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
8 de mar. de 2022

Poucos tecidos estão tão estreitamente associados a uma grande marca de moda francesa como o tweed à Chanel, cujo último desfile de terça-feira (8) foi quase inteiramente feito com o material em bruto mas luxuoso.

 


 A fundadora da marca, Gabrielle 'Coco' Chanel, apaixonou-se pelo tecido há mais de 100 anos, alegadamente quando começou a usar os casacos de tweed do seu amante, o Duque de Westminster, admirando imediatamente a durabilidade do tecido e as suas cores únicas.
 
Tal como a sucessora Virginie Viard, cujo convite para o desfile para a Chanel, no último dia da Paris Fashion Week, foi feito em tweed. Em múltiplos tons como malva moody, vermelho terroso, azul metálico.

Coco começou a utilizar uma fábrica escocesa em 1924 para obter o tweed, por vezes caminhando pelas margens do rio Tweed, em busca de tonalidades adequadas da região fronteiriça. Reunindo flores selvagens, terra, fetos e folhas para inspirar os artesãos a desenvolverem novas cores.
 
Juntamente com o convite, Viard anexou um encantador lookbook fotografado por Inez van Lamsweerde e Vinoodh Matadin, ao longo das margens do Tweed, um dos grandes rios de pesca de salmão da Europa. No lugar de cada convidado estava um presente com um aroma Chanel chamado Paris-Edimburgo.
 
Apresentado no interior do Grand Palais Éphémère, um espaço de exposição temporário construído em frente à École Militaire, com paredes revestidas de tweed preto e branco pintado à mão; e bancos almofadados em tweed rosa e marfim.
 
O desfile foi aberto com a modelo suíça Vivienne Rohner absolutamente encantadora em tons de melancia e num casaco de tweed com cinto fúcsia visto no lookbook. Mas a visão de Viard não tinha nada de retrô, uma vez que misturou grandes redingotes em coral e gengibre com o calçado da temporada – a mega bota pelas coxas. Embora no caso da Chanel isto não tenha vindo em couro mas em borracha verde – estilo pescador escocês de lago.
 
O seu outro truque excêntrico foi vestir um bom terço do elenco com meias de lã espessas tricotadas pela avó – feitas em cores mate, estabelecendo um contraste inteligente com os matizes brilhantes de muitos tweeds. Enquanto o clássico casaco Chanel de quatro bolsos foi feito nas versões Norfolk e safari. Mais de metade das bolsas foram feitas também em tweed, a partir de mini bolsas de ombro com as mesmas tonalidades de alguns convites; ou totes em aveia.
 
"Dedicar toda a coleção ao tweed é um tributo. Seguimos as pegadas de Gabrielle Chanel ao longo do rio Tweed, para imaginar tweeds nas cores desta paisagem. Como a de um longo casaco cor-de-rosa manchado de azul e roxo, ou de um terninho cor-de-vinho com um delicado brilho dourado", explicou Viard.
 
A própria Coco acabou por começar a fazer os seus próprios tweeds na França, reimaginando o material com a adição de sedas, algodões e até celofane. Tornando-os mais leves, mais brilhantes e mais luxuosos.
 
E houve uma reviravolta psicodélica no esquema de cores nesta coleção para o outono de 2022, com as tomadas prateadas de púrpura, carmesim e cor de marisco. Muitas vezes as roupas mais dramáticas em modelos de pele escura, ou em um grupo de jovens ruivas, outra referência celta.
 
Viard também misturou alguns grandes looks de couro; desde um vistoso casaco de espião cor de azeitona até um par de sheathes em pele de cordeiro perfeitamente cortadas em tesoura.  E acrescentou uma reviravolta inesperada com um esquema de cores que, segundo a própria, foi inspirado nas capas dos álbuns ingleses dos anos 60, a sua paleta perfurante vista na marca Chanel à entrada da passerelle. Também fez ecoar na trilha sonora, uma interpretação completa de John Lennon cantando um clássico dos anos 60 dos The Beatles, A Day in the Life.
 
Um momento pungente numa exibição que talvez não tenha sido um show lendário. No entanto, um que se vangloriava de um grande guarda-roupa de opções e roupas e acessórios. E, há quem suspeite, uma coleção que Coco teria apreciado muito.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.