Chanel não vai mais usar peles exóticas

A Chanel anunciou na segunda-feira (4) que não vai mais usar peles exóticas em suas coleções. O motivo é a dificuldade de garantir um suprimento ético.


Chanel Outono-Inverno 2018/19 - Pixelformula

"Na Chanel, avaliamos continuamente nossas cadeias de fornecimento para garantir que atendam aos nossos requisitos éticos e de rastreabilidade. Mas está ficando cada vez mais difícil obter peles exóticas - crocodilo, lagarto, cobra e arraia - que atendam às nossas exigências éticas", disse Bruno Pavlovsky, presidente das atividades de moda da marca de moda de luxo, ao jornal francês Le Figaro.

"Apesar de recebermos muitas encomendas para as bolsas de pele exótica, que chamamos de Collector, decidimos parar de usar este tipo de pele. Hoje, uma bolsa exótica deve seu valor essencialmente à sua matéria-prima e pouco à natureza artesanal. Vamos privilegiar o desgin, o savoir-faire e os acabamentos para obter objetos excepcionais de materiais nobres os quais possamos obter controle total do sourcing", acrescentou Pavlovsky.

Por outro lado, não está em seus planos não usar mais peles e couro, como decidiram outras marcas de luxo nos últimos meses. "Nós usamos muito pouco em nossas coleções. E quanto ao couro, continuamos trabalhando com a indústria alimentícia e com fornecedores certificados e rastreáveis”, disse Bruno Pavlovsky

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Luxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosLuxo - CalçadosLuxo - DiversosIndústria
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER