×
Por
Reuters API
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
20 de abr. de 2022
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

CEO da Prada diz que primeiros 4 meses tiveram bons resultados, apesar do conflito entre Rússia e China

Por
Reuters API
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
20 de abr. de 2022

O grupo italiano de luxo Prada registrou fortes resultados nos primeiros quatro meses do ano e seus negócios nos Estados Unidos compensaram o impacto da suspensão das operações na Rússia e os bloqueios na China, disse seu CEO, Patrizio Bertelli.


Prada - Outono-Inverno 2022 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


Bertelli acrescentou que a marca de moda com sede em Milão e listada em Hong Kong não tem planos de revisar suas metas, embora possa considerar uma listagem dupla na bolsa de valores de Milão no futuro, de acordo com uma entrevista ao caderno semanal L'Economia do jornal Corriere della Sera, publicada na terça-feira (19).

A Rússia responde por apenas 2% das vendas do grupo, mas "a China é importante, e nos últimos 15 dias tivemos mais de 50% de nossas lojas fechadas", disse Bertelli.

No entanto, ele acrescentou que a empresa "se saiu bem, ficando acima das expectativas" no primeiro trimestre, com os Estados Unidos compensando o enfraquecimento das vendas na China. Na primeira metade de abril, os resultados também foram bons, segundo o executivo.

Bertelli reiterou que seu filho, Lorenzo Bertelli, o sucederá em "três a quatro anos", e que a oportunidade de fundir grandes marcas italianas em um único grupo - seguindo o modelo liderado pelas gigantes da moda francesa Kering e LVMH - já não está mais sendo cogitada. "Para mim, o momento oportuno foi de 2000 a 2010, agora estamos muito atrasados", concluiu.

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.