×
Por
Stylo Urbano
Publicado em
7 de jul. de 2016
Tempo de leitura
3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Campanha CanopyStyle alerta sobre o desmatamento de florestas

Por
Stylo Urbano
Publicado em
7 de jul. de 2016

Trabalhar com moda sustentável não é algo simples, pois a procedência e fabrico da matéria-prima usada nas roupas é de suma importância. Canopy está lançando um novo vídeo com Stella McCartney para promover sua campanha CanopyStyle, que visa a acabar com desmatamento de florestas antigas e ameaçadas de extinção, para fabricar raiom/viscose e modal.

Canopy e Stella Mccartney se unem em prol das florestas mundiais. - Foto: Divulgação


Estreando em Nova York na conferência Global Compact da ONU, o vídeo mostra o andamento da campanha CanopyStyle, lançada em 2013, que agora conta com apoio de mais de 65 grandes marcas de moda, estilistas e varejistas que trabalham ao lado da iniciativa.
 
"Ter o apoio de marcas famosas, como a estilista Stella McCartney e 65 marcas líderes, ajuda a conscientizar produtores de viscose, responsáveis por 75% do fornecimento global de raiom, para o comprometimento com a proteção das florestas ameaçadas de extinção”, disse Nicole Rycroft, fundadora e diretora executiva do Canopy.

"Estamos animados com essa iniciativa para criar soluções tangíveis para proteção das florestas do mundo, dos animais e das comunidades que os chamam de casa", reitera a dirigente.
 
A crescente demanda por celulose (polpa da árvore) vai aumentar ao longo dos próximos 40 anos, e isso acabará esgotando algumas das florestas mais antigas do mundo, de acordo com Nicole Rycroft. O importante é que as confecções comprem de tecelagens que vendam tecidos com o selo FSC™ (Forest Stewardship Council ou Conselho de Manejo Florestal).
 
Segundo o site da Canopy
1. Mais de 70 milhões de árvores são cortadas a cada ano para serem transformas em tecido celulósico, e a produção de polpa de celulose vai dobrar até 2050. 

2. Dissolver celulose (material de base para raiom/viscose) gera cerca de 70% dos resíduos da árvore e é um processo de fabricação quimicamente intensivo.
 
3. Florestas antigas na Indonésia, Canadá e Amazônia estão sendo cortadas para fabricar tecidos artificiais para os setores de moda e acessórios.
 
Mas é bom ressaltar que existem empresas que fabricam fios de celulose com polpa de madeira certificada. Uma das maiores fabricantes do mundo de raiom, viscose e liocel é a austríaca Lenzing, que não extrai polpa de madeira de florestas antigas e ameaçadas, áreas de alto valor de conservação (por exemplo, florestas tropicais da Indonésia) e turfeiras tropicais. Foi a Lenzing que criou e patenteou o Tencel (liocel) feito de polpa de eucalipto certificado, um dos tecidos mais sustentáveis do mundo.

 
Canopy convidou Stella McCartney para explicar a ameaça que a indústria da moda, sobretudo o fast fashion, representa para as florestas do mundo. O vídeo mostra como 100 milhões de árvores desapareceram para o fabrico de fios de raiom, viscose e tecidos a cada ano, já que toneladas de madeira são retiradas de florestas antigas e ameaçadas de extinção.
 
Para apoiar o CanopyStyle, além de Stella McCartney estão presentes outras marcas como H&M, Zara/Inditex, Marks & Spencer, Levi Strauss, Lululemon e G-Star Raw.

Copyright © 2021 Stylo Urbano. Todos os direitos reservados.