Calvin Klein e Tommy Hilfiger em alta apesar de um EUA sem brilho

O grupo PVH registra um leve crescimento em seu último exercício, encerrado nos fins de janeiro. Sobre um ano, as vendas líquidas da gigante americana avançaram 2% indo a 8.2 bilhões de dólares (25.422 bilhões de reais). A Calvin Klein conheceu a dinâmica mais forte com um avanço de 7% (3.135 bilhões de dólares). A Tommy Hilfiger avança, por sua vez, 4% (3.511 bilhões de dólares) em relação a 2015. A categoria Heritage Brands se contraiu 10% (1.557 bilhão de dólares).

Calvin Klein - Outono-Inverno 2017 - Womenswear - Nova York - © PixelFormula
 
Tanto a Calvin Klein como a Tommy Hilfiger tiraram proveito do seu desempenho no mercado internacional, em especial na Europa, onde as vendas aumentaram fortemente. As vendas em base comparativa internacionais avançaram 6% para a Calvin Klein e 9% para a Tommy Hilfiger, as quais apagaram a queda observada na América do Norte.

Nesta região, a queda da visitação das lojas e das despesas dos consumidores tiveram um impacto sobre as duas marcas. O grupo vê seu lucro antes de juros e impostos (Ebit) passar de 760 para 789 milhões de dólares em um ano, Por outro lado, seu resultado líquido se erodiu. Ele passa de 572 milhões para menos de 549 milhões de dólares.
 
O grupo PVH sublinha que está concluindo seu exercício com um quarto trimestre em conformidade com suas previsões em termos de vendas e de lucros. O CEO, Emmanuel Chirico, se mostrou satisfeito com o grupo, apesar "de um ambiente macroeconômico volátil e de um setor comercial altamente promocional nos Estados Unidos".
 
As vendas do quarto trimestre permaneceram estáveis em 2.1 bilhões de dólares (6.510 bilhões de reais). As vendas da Calvin Klein caíram 1%, indo a 795 milhões de dólares, e aquelas da Tommy Hilfiger avançaram 3%, para 932 milhões de dólares. As vendas no exterior da Calvin Klein aumentaram 11%, para 385 milhões de dólares, o que, no entanto, não foi suficiente para compensar a queda de 11% observada na América do Norte.

As vendas no exterior da Tommy Hilfiger aumentaram 10% – e 7% sobre uma base comparativa – graças em especial à aquisição da sua coempresa chinesa (TH China), enquanto as vendas caíram 6% nos Estados Unidos.
 
Para 2017, Emanuel Chirico declarou que a empresa ia adotar "uma abordagem prudente" em razão da incerteza reinante no setor comercial. O grupo PVH anunciou em março a aquisição do site de venda de vestuários True & Co, que traduz o interesse da empresa para as atividades digitais e, em especial, a exploração dos dados para otimizar suas atividades comerciais.
 
Por outro lado, o grupo anunciou na quarta-feira a nomeação de d'Amy McPherson, diretora da Marriott Europe, para seu conselho de administração. Com esta nomeação, efetiva a 25 de abril, o número de membros do conselho de administração passa para 12.
 
No acumulado do seu exercício em curso, a PVH prevê uma alta das suas vendas de 2%.

Traduzido por Anderson Alexandre Da Silva

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirNegócios
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER