×
Publicado em
4 de nov. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

C&A leva marcas de afroempreendedores ao seu marketplace

Publicado em
4 de nov. de 2021

C&A promove a visibilidade de marcas de afrooempreendores. O Instituto C&A em parceria com a PretaHub, aceleradora do empreendedorismo negro no Brasil, viabilizaram a venda das coleções de seis marcas de empreendedores negros, participantes do programa Afrolab Moda by Instituto C&A, no marketplace da varejista, Galeria C&A.  No total, são oferecidas 530 peças das grifes Santa Resistência, Kioo Moda, Wmayden_brand, Mapa Lingerie, Vista Nove e Jazzngz, dentro do “Nosso Encontro” da plataforma. 


Kioo Moda é uma das marcas deafroempreendedores que estádisponível no marketplace da C&A - Kioo Moda


“É uma ação inédita dentro desse mercado em que estamos inseridos e muito importante e significativa para os empreendedores e, também, para o Instituto C&A”, diz Gustavo Narciso, gerente executivo do instituto. "A importância dessa parceria possibilita que os empreendedores atuem em rede, desenvolvam um senso de comunidade e acessem uma rede potente de networking", diz Adriana Barbosa, presidente da PretaHub e fundadora da Feira Preta, espaço que valoriza iniciativas afroempreendedoras. 

“Vai ser um divisor na história da nossa marca”, diz Glauber Marques, que fundou a Kioo Moda com a esposa, Izabela Matias. O negócio surgiu depois que o casal buscou na loja de roupa infantil um pijama de herói que se parecesse com o filho Murilo. E não existia. “Todas as representações eram de pessoas brancas. Foi assim que surgiu a ideia de criar a marca para crianças KIOO, cujo nome tem origem na língua banto Suaíli e significa espelho”. 

"A proposta não é de que preto compre de preto, mas que ocorra um consumo plural, multirracial. Trata-se de um fomento ao empreendedorismo negro, para que todos comprem de empreendedores pretos", argumenta Narciso. Esse é um valor compartilhado por Marques, da KIOO. "O que queremos é que seja normal para uma criança não-preta também usar uma roupa com uma personagem preta." 

O programa Afrolab Moda selecionou, dentre 379 inscritos, 21 empreendedores negros, indígenas e afro-indígenas para participar de uma imersão de sete dias que contou com mentoria de profissionais da C&A e workshops com nomes como o estilista Isaac Silva. Foram ofertados conteúdos exclusivos relacionados a autoconhecimento, criatividade, negócios, prototipagem e planificação, além de um módulo sobre Marketing Digital. Os participantes também foram beneficiados com R 4 mil, a inclusão das marcas nos canais de venda da Feira Preta e a divulgação nas redes sociais da Feira Preta e do Instituto C&A, entre outros benefícios.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.