×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
18 de nov. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Brazilian Leather tem boa estreia na feira mexicana Anpic

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
18 de nov. de 2021

Após a sua primeira participação na Anpic, feira centrada em produtos, materiais, componentes  e tecnologia para o setor coureiro-calçadista, realizada em León, no México, o projeto Brazilian Leather confirmou sua análise anterior sobre o potencial de expansão das exportações de couro para o mercado mexicano, com novos clientes e maior participação do Brasil. A ANPIC reuniu, além de curtumes, toda a cadeia ligada ao fornecimento de materiais, especialmente para o setor da moda.


Brazilian Leather ficou satisfeita com a sua participação na Anpic - CICB


Conforme divulgado pelo FashionNetwork.com, a feira mexicana, que terminou no dia 22 de outubro, contou com a presença dos curtumes brasileiros Courovale e OCM Best Brasil, que participaram do evento com o apoio do Brazilian Leather, projeto de fomento às exportações desenvolvido pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Depois de passar pelo México, os representantes brasileiros falaram sobre a estreia na feira. “Sinto que o México tem potencial de crescimento em termos de calçados de couro em um futuro muito próximo. Ouvi de clientes norte-americanos que este é um pólo calçadista que eles buscam como uma opção para produção na Ásia”, disse Elton Haubert, da empresa Courovale. Haubert também destacou que continuará a focar no mercado mexicano, uma vez que segundo relatos de visitantes da Anpic, a variedade de tipos de couro que a Courovale fabrica não é facilmente encontrada no México.

Por sua vez, Raul Müller, da OCM Best Brasil, destacou que a Anpic é uma boa opção de mercado para seu catálogo de couros em geral. “A demanda do México deve aumentar devido à sua proximidade com os Estados Unidos, país que compra os produtos prontos. Os couros da OCM Best Brasil foram muito bem aceitos e têm bom potencial de vendas e de associações comerciais”, disse Müller.

Por fim, Rogério Cunha, do CICB Business Intelligence, comentou que, embora o evento tenha como foco o fornecimento de materiais para a indústria calçadista, também foi uma oportunidade para estabelecer contatos com a indústria automotiva. “A indústria mexicana tem crescido em diversos segmentos que demandam couro, e o produto brasileiro oferece atributos importantes de qualidade, moda e sustentabilidade que são exigidos ali”, concluiu Rogério Cunha, da área de inteligência comercial do CICB.

Vale destacar que a Brazilian Leather também teve um estande exclusivo na Anpic, onde apresentou couros de diversas empresas brasileiras e informações sobre o potencial de oferta do país.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.