×
749
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Bottega Veneta: Daniel Lee faz estreia madura e impactante

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
today 22 de fev de 2019
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Semana da Moda de Milão - A grande estréia em Milão nesta temporada foi a Daniel Lee na Bottega Veneta. O jovem designer britânico apresentou uma declaração de moda forte e chic, e revolucionou muitos dos códigos da cultuada marca de luxo italiana.


Bottega Veneta - Outono-Inverno 2019 - Moda Feminina - Milão- Foto: Camera Nazionale Della Moda Italiana


Daniel Lee, que chegou de trabalhar com Phoebe Philo, tem o grande mérito de ter proposto algo inteiramente pessoal. Ele não tentou imitar a Celine, nem seguir cegamente as idéias preconcebidas do DNA da Bottega Veneta. O resultado foi um salto quântico de seu antecessor, que é o que a marca precisava - com todo o respeito a Tomas Maier, que dirigiu brilhantemente a Bottega Veneta por uma década.

O look de assinatura de Daniel Lee foi, sem dúvida, uma policial sexy, que desfilou com uma saia de couro matelassê e um smoking masculino de couro piquê. Este foi seguido por muitos especialistas da Matrix, vestidos com trench coats em couro matelassê amarrados na cintura com grandes cintos de fivela em V e combinados com combat boots pesadas; e garotas biker em mini-jaquetas e calças Harley Davidson em couro. Curiosamente, para este desfile misto, vários homens usaram quase exatamente os mesmos casacos.

Daniel Lee também impressionou com dusters metálicos; vestidos de malha finos e verdadeiramente chiques e alguns ótimos acessórios - como os cintos com várias fivelas e os escarpins com bico quadrado alongados. Tudo bastante clean e muito adulto.
 
Nem tudo funcionou - um casaco de lã cru não deu certo; além disso, as passarelas múltiplas ficaram muito confusas para o elenco de modelos, vários pareciam totalmente perdidos. O cenário também foi infeliz. Lee construiu uma gigantesca tenda de plástico na Piazza Sempione, onde um intenso sol matinal de inverno deixou seu público chic torrando por meia hora antes do desfile. Isso também ressaltou outra pequena falha, muitas das peças de vestuário do famoso couro "intreccio" BV pareciam muito pesadas.


Bottega Veneta - Outono-Inverno 2019 - Moda Feminina - MilãoFoto: Camera Nazionale Della Moda Italiana


Dito isto, esta foi uma estreia corajosa, por um designer com uma estética singular e que assume riscos. "Eu não sou muito bom com palavras. Eu fiz o meu melhor. É um processo que começou em abril do ano passado. Estou feliz com o resultado. Eu acredito que o meu ponto de partida foi: o que você quer dizer quando fala de moda italiana?”, explicou Daniel Lee.

“O objetivo era tentar criar roupas bonitas. Pelo menos eu trouxe o sol à Milão”, brincou o designer ruivo, em um backstage completamente confuso, onde a equipe de relações públicas dizia repetidamente aos jornalistas que não podiam fazer perguntas, embora eles as estivessem fazendo.
 
“Eu achei muito, muito bom. Uma declaração de moda realmente forte”, comentou o chefe de Daniel Lee, François-Henri Pinault, que estava claramente contente, mas parecia ainda mais contente em falar sobre futebol. Sua equipe familiar, o Rennes, derrotou o Real Betis na Europa League por 3 a 1, em uma grande vitória fora de casa. Algumas coisas são quase tão importantes quanto a moda.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.