×
Publicidade
Por
Exclusivo
Publicado em
30 de out. de 2013
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

BNDES lança programa para financiar o design e a moda nacionais

Por
Exclusivo
Publicado em
30 de out. de 2013

Uma das apostas da indústria nacional para ganhar mercados, num cenário de crise e excesso de oferta de mercadorias em escala global, é investir em produtos diferenciados. Para apoiar tal iniciativa, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) lançou um programa inédito para financiar, com juros mais baixos, o design, a moda e marcas brasileiras.


Com orçamento de R$ 500 milhões e taxas atrativas, segundo o banco, o projeto tem objetivo de "estimular a competitividade de empresas brasileiras do setor".

A nova linha de crédito tem um dos mais baixos custos de crédito do BNDES: TJLP, taxa de referência do banco de fomento, atualmente em 5% ao ano, mais 0,9% e mais taxa de risco, de acordo com a avaliação de rating da empresa à qual for conferida a linha de crédito.

BENEFICIADOS

Os setores que poderão se beneficiar do crédito subsidiado são o têxtil e de confecções, calçadista, moveleiro, de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, utilidades domésticas, brinquedos, metais sanitários, joias, relojoaria, embalagens, eletrodomésticos e revestimentos cerâmicos.

"O design tornou-se item relevante para as cadeias produtivas da indústria de bens de consumo, enquanto a segmentação e diferenciação passaram a exigir elevado grau de conhecimento do perfil do cliente, demandando novos investimentos", revela a estatal em comunicado.

Segundo o BNDES, os investimentos em qualidade, design e na marca "passaram a ocupar posição de destaque, ao lado da logística e do controle de canais de distribuição e de vendas" para o segmento de bens de consumo.

As empresas interessadas na nova linha de crédito poderão obter financiamento para pesquisa, desenvolvimento e aperfeiçoamento de produtos, embalagens, desenho industrial e design de moda, aquisição de softwares desenvolvidos no país, despesas com treinamento de empregados e participação em feiras e eventos no Brasil ou no exterior.

O banco apoiará ainda estudos, consultorias e projetos de certificação e registros no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

Fonte: Folha de S.Paulo – Foto: Reprodução

Copyright © 2021 Exclusivo On Line. Todos os diretos Reservados.