×

Benetton nomeia Massimo Renon como seu novo CEO

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de mar de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Benetton tem um novo CEO para ajudar em seu relançamento: Massimo Renon, de 49 anos, que construiu sua carreira no setor de óculos. Luciano Benetton assumiu o comando de seu grupo em janeiro de 2018 como presidente executivo, contando com o apoio do diretor de operações, Tommaso Brusò.


Massimo Renon - Benetton


A saída de Brusò, em julho do ano passado, tornou mais urgente a presença de uma forte figura administrativa ao lado do patriarca fundador. "A chegada de Renon ao grupo Benetton visa fortalecer o processo de relançamento de negócios iniciado pelo presidente Luciano Benetton em 2018”, declarou o grupo de moda italiano em um comunicado.

Em 2018, o primeiro ano fiscal sob a liderança Luciano Benetton, a empresa alcançou um faturamento de 1.23 bilhão de euros, em comparação com 1.28 bilhão em 2017, com um prejuízo líquido de 115 milhões de euros, ante um prejuízo de 181 milhões no ano anterior. Apesar de conseguir retificar a imagem da marca com Jean-Charles de Castelbajac no papel de diretor criativo, Luciano Benetton não conseguiu impedir o declínio das vendas da empresa, que vem perdendo força há anos.

Formado em ciência política, com especialização em Administração de Empresas pela Universidade Bocconi, em Milão, e Columbia University, em Nova York, Massimo Renon iniciou sua carreira na marca esportiva Giacomelli Sport, como responsável pelo desenvolvimento do varejo na Itália, antes de entrar para o setor de óculos, onde passou grande parte de sua carreira. O executivo também trabalhou na Ferrari em 2010 como gerente comercial e de serviços pós-venda.

Antes disso, ele trabalhou 10 anos na gigante Luxottica, primeiro como gerente de filial (Bélgica, Turquia e, posteriormente, norte da Europa), e de volta à Itália como coordenador do setor atacadista, antes de ser promovido a diretor regional da Europa.

Após sua atuação na Ferrari, em 2012 ele ingressou no grupo de óculos Safilo, ocupando o cargo de diretor para Europa, Oriente Médio e África, tendo trabalhado com o diretor executivo Roberto Vedovotto. Este último o levou dois anos depois para a nova entidade que estava prestes a criar: a Kering Eyewear, e nomeou Massimo Renon para o cargo de diretor global de vendas.

Em 2017, ele se mudou para a concorrente Marcolin, novamente como gerente geral de vendas globais, exatamente quando a fabricante italiana de óculos criou a Thelios, uma joint venture com o grupo de luxo francês LVMH. Enquanto o diretor executivo da Marcolin, Giovanni Zoppas, foi nomeado para assumir o comando dessa nova entidade, Massimo Renon, que havia se juntado recentemente ao grupo, assumiu seu lugar na direção da Marcolin.

Seu perfil atraiu o grupo Benetton, incluindo o fato de Renon ser proveniente da região de Veneto, local de origem da marca, além de possuir experiência internacional. Massimo Renon terminará seu mandato em Marcolin em 14 de abril e deve se juntar ao grupo Benetton no dia seguinte.

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.