×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
7 de out. de 2022
Tempo de leitura
5 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Balenciaga: a realidade sobre os números da joia da Kering

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
7 de out. de 2022

Claro, Gucci é o tesouro da Kering. Mas há vários anos, a cada apresentação dos resultados financeiros do grupo liderado por François-Henri Pinault, os resultados da Balenciaga são questionados. Considerada uma pequena joia, o grupo dá a entender que a casa vai muito bem... sem nunca entrar em pormenores. Porque embora a gigante do luxo (17.645 milhões de euros de faturamento em 2021) apresente os resultados de Gucci (9.731 milhões), Saint Laurent (2.521 milhões) e Bottega Veneta (1.500 milhões), agrupa os números da casa fundada por Cristóbal Balenciaga em 1917, Alexander McQueen ou Brioni em uma entidade chamada "Outras casas". Este último atingiu um volume de negócios de 3.265 milhões de euros, 43% a mais que em 2020... 


Balenciaga - primavera-verão 2023 - Womenswear - Paris - © PixelFormula


Embora o desempenho da divisão ainda seja impressionante em 2022 com um crescimento reportado de 32% no primeiro semestre do ano, a FashionNetwork.com obteve detalhes dos resultados de 2021 da Balenciaga. E as vendas das criações do diretor artístico Demna Gvasalia e  equipes ultrapassaram bem a marca de 1 bilhão de euros. A está realmente muito perto da Bottega Veneta e os seus 1,5  bilhão de euros de vendas.

Crescimento anual de 44%

Em 2021, a Balenciaga S.A.S., com sede em Paris, alcançou um volume de negócios de 1.189 mil milhões de euros em comparação com 826 milhões em 2020 e 927 milhões em 2019. Uma boa dinâmica, com um crescimento de 44% entre 2020 e 2021 e um regresso ao nível de lucro operacional de 2019 em 2021 com 326 milhões de euros.

Em termos de lucro líquido, 2021 é um ano recorde para a empresa, com um lucro líquido de 222 milhões de euros contra 66 milhões de euros um ano antes... o suficiente para satisfazer Cédric Charbit, o CEO da empresa. As ideias criativas, a reputação do seu diretor artístico e os seus shows constantemente surpreendentes estão dando resultado.


Nocontexto da pandemia, a Balenciaga assumiu o controle de seu e-commerce - DR


Um mergulho nos detalhes das vendas mostra que a Balenciaga gerou 55 milhões em vendas em França no ano passado, em comparação com 44 milhões um ano antes. A aceleração do seu crescimento está sendo impulsionada pelos mercados internacionais, onde a marca está expandindo a sua rede de boutiques, enquanto, assim como a Gucci e a Saint Laurent, está reduzindo o número de varejistas multimarcas.

De acordo com a análise de mercado das pesquisas de produtos na Internet realizada pela empresa Lyst, as bolsas Neo Classic em pequeno formato ou as peças do Hacker Project com a Gucci, como o Crystal Jacket, foram particularmente atrativas.

De acordo com os resultados arquivados, a sua filial chinesa alcançou mais de 302 milhões de euros em vendas antes de impostos, e a estrutura Ásia-Pacífico faturou quase 54 milhões. As outras filiais na região também parecem ser dinâmicas, com quase 19 milhões na Tailândia, 11 milhões em Singapura, cerca de 16 milhões na Austrália e até quase 8 milhões na Malásia. No Oriente Médio, duas joint ventures registaram vendas de 20 e 45 milhões de euros, respectivamente, excluindo impostos. Na Europa, a sua filial britânica alcançou mais de 89 milhões, a holandesa 16 milhões, e a alemã 11 milhões.

Novas instalações parisienses e uma rede internacional em crescimento



Um novo peso pesado no setor do luxo, a marca, cujos escritórios estavam localizados no número 40, da Rue de Sèvres, na sede da Kering, vê agora as suas próprias instalações, disponibilizadas pelo grupo. A Balenciaga está mudando a sua equipe para novas instalações completamente remodeladas no 7.º Arrondissement de Paris, cobrindo 3.850 metros quadrados.

Para além dos números, para os quais a empresa sublinha que foram marcados por lojas que não puderam ser totalmente exploradas devido à pandemia de COVID-19, a Balenciaga organizou-se em 2021 para apoiar este aumento. Em primeiro lugar, no contexto da pandemia, com confinamentos em todo o mundo, a marca assumiu o controle do seu e-commerce. Em detalhe, para os países com uma filial, gere a parte comercial. A parte logística é gerida pela sua filial Balenciaga Online Italia, que também trata das questões comerciais para todos os países não cobertos por uma filial da empresa. No ano passado, este último registrou vendas de mais de 22 milhões de euros sem impostos.


A jaqueta emblemática Hacker Project Gucci x Balenciaga - GucciXBalenciaga


A empresa, que concentra o seu modelo de negócio em atividades diretas, está também reforçando a sua rede. No ano passado, criou filiais na Dinamarca, na República Checa (gerida pela sua estrutura austríaca) e na Bélgica no início de 2022, bem como uma empresa comum no Qatar.

Um novo peso pesado no setor do luxo, a marca, cujos escritórios estavam localizados no número 40 da Rue de Sèvres, na sede da Kering, tem agora as suas próprias instalações, disponibilizadas pelo grupo. Balenciaga mudou-se para uma nova sede de 3.850 metros quadrados no 7.º Arrondissement de Paris. Nos números 16-18, da Rue Vaneau, a um passo de Matignon, residência do primeiro-ministro francês, a empresa mudou-se para um edifício de quatro andares com um terraço com vista para os telhados de Paris.

A empresa também fez contratações, aumentando o número de funcionários na estrutura principal  de 518 para 601 em um ano. Outro sinal forte é que a produção, anteriormente confiada à Kering Fashion Operations, sediada em Novara, é agora gerida pela Balenciaga Logistica, sediada em Florença.

E em 2022?



Desde o início do ano, a Balenciaga parece continuar a sua marcha em frente. Depois de relançar a sua coleção da Haute Couture no ano passado, a maison montou uma boutique dedicada no número 10 da Avenue George V este verão. A marca também está dando continuidade ao seu projeto de otimização da rede varejista e abriu recentemente uma loja no aeroporto de Sydney. A empresa do grupo Kering tem agora cerca de 50 pontos de venda diretos (boutiques e lojas de departamento através de corners) na América do Norte, cerca de 60 na Europa e mais de 160 na região Ásia-Pacífico, um terço dos quais na Grande China.


Flagship da Balenciaga em Londres, na Bond Street, aberta no início do ano - Balenciaga


Uma rede que já é substancial mas que ainda pode ser grandemente otimizada. Presente no México, a Balenciaga não tem atualmente presença direta na América do Sul. Na Inglaterra, a sua atividade está concentrada em Londres e, na Ásia, muitos países com potencial, tais como as Filipinas, Vietname e Indonésia, ainda não têm uma boutique Balenciaga.

A Índia, por outro lado, já faz parte do roteiro. Um acordo com o gigante retalhista local Reliance, através da sua estrutura Reliance Brands Limited, foi assinado este verão para que a marca abra em 2023.

Qualquer que seja o terreno, a maison parece destinada a continuar a sua marcha em frente.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.