×
Publicado em
25 de ago. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Bagaggio espera crescer 50% em 2022 com a abertura de novas lojas e aposta em e-commerce

Publicado em
25 de ago. de 2021

Com o avanço da vacinação, a Bagaggio, varejista de malas, bolsas e acessórios, já enxerga o aquecimento da demanda e planeja uma nova fase do seu crescimento. A projeção da empresa é crescer 50% em 2022, com a abertura de novas lojas e apostas também no e-commerce, CRM e em treinamentos. A empresa, que surgiu no centro do Rio de Janeiro há 79 anos, tem hoje 150 lojas abertas em todo país.


Bagaggio: varejista de malas e acessórios quer abrir mais 20 lojas em 2022 - Divulgação


"Em 2021, ainda vamos abrir 3 novas lojas com nosso novo projeto de arquitetura que prioriza uma melhor experiência de compra para o cliente com muito mais tecnologia e acessibilidade. Para 2022, projetamos abrir mais 20 lojas, reformar 20 para o novo projeto. Até 2025 todas as lojas da rede estarão com esse novo formato. Traçamos para 2022 sextuplicar as vendas no e-commerce e aumentar em 62% o volume de vendas", afirma o CEO Filipe Barbosa.

A pandemia alavancou os investimentos da marca em tecnologia. A empresa aproveitou para implementar rapidamente diversos projetos para aumentar seu faturamento online que, antes da pandemia, representava apenas 2% das vendas. Omnichannel, vendas pelo WhatsApp e por aplicativos de entregas são alguns exemplos. Com campanhas mais assertivas e redes sociais mais atrativas as vendas online quadruplicaram e, hoje, representam 10% do faturamento total da marca.

“A transformação digital da nossa empresa começou durante a pandemia. Reformulamos o marketing e e-commerce em 3 meses, colhendo resultados quase imediatos”, diz Filipe Barbosa.

Para reduzir os custos e evitar reduções de quadro e fechamentos de lojas, foi feita uma criteriosa análise para determinar quais lojas seriam fechadas e quais mercados valeriam o investimento para a abertura. Também foi feito um alto investimento em reforma de lojas já existentes, potencializando as vendas das regiões já fortes.

Outro foco de investimento da marca foi a internalização de áreas e em treinamento comercial, preparando o time de vendas para o atendimento pós pandemia e as novas ferramentas de conversão.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.