×
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
12 de jul. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Asos vende parte da Topshop à americana Nordstrom

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
12 de jul. de 2021

O grupo britânico de venda de vestuário online Asos anunciou na segunda-feira (12) a venda de uma participação minoritária da marca Topshop, recentemente salva da falência, à distribuidora americana Nordstrom, com o objetivo de relança-la na América do Norte.


Loja Topshop - Topshop


A Asos explicou em comunicado que esta aquisição de uma participação por parte da Nordstrom abrange todo o seu portfólio de antigas marcas do império de moda Arcadia, adquiridas no início do ano, incluindo, além da Topshop, a Topman, Miss Selfridge e HIIT.
 
O montante do negócio não foi divulgado. O objetivo é auxiliar no desenvolvimento destas marcas, principalmente nos Estados Unidos e Canadá, através do aproveitamento das lojas e operações online da Nordstrom.

Esta última conhece bem a Topshop, tendo sido o primeiro distribuidor americano a levar a marca, anteriormente muito popular, para o mercado americano em 2012.
 
No total, a Nordstrom conta com 350 lojas na América do Norte e as suas plataformas online têm quase 2 bilhões de visitas por ano.
 
Nick Beighton, diretor-geral da Asos, comentou: “A Nordstrom é o parceiro certo para ajudar a Asos a desenvolver mais rapidamente as sua marcas Topshop e Asos neste mercado-chave." O responsável acrescentou ainda que a operação "está alinhada com a estratégia nos Estados Unidos de propor cada vez mais produtos aos clientes na casa dos vinte".

Pete Nordstrom, presidente da Nordstrom, declarou por seu lado: "Sabemos que podemos ajudar a melhorar a exposição de marcas já populares como a Topshop e a Topman."
 
A Asos adquiriu a Topshop no início deste ano, comprando apenas a marca e os estoques.
 
As lojas da marca tiveram que fechar, sobrecarregadas pelo colapso do grupo Arcádia, que resultou na perda de milhares de empregos entre todas as marcas.

A Asos prometeu continuar a desenvolver marcas como a Topshop, que há alguns anos era um ícone da moda jovem e moderna, e a joia da Arcadia, o império do polêmico empresário Philip Green.

A britânica Boohoo, concorrente da Asos, comprou três outras grandes marcas da Arcadia: Dorothy Perkins, Burton e Wallis.
 
A ascensão da Asos e da Boohoo é o símbolo de uma profunda transformação no setor do varejo no Reino Unido, que só aumentou devido à pandemia, com o boom das vendas online e a diminuição da frequência às lojas das marcas tradicionais.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.