×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
14 de jun. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Argentina quer promover as exportações para o Brasil

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
14 de jun. de 2021

O Ministério do Desenvolvimento Produtivo da Argentina anunciou uma extensão de 2500 milhões de pesos (cerca de 26 milhões de dólares) em créditos para projetos de investimento produtivo em PMEs e a criação de uma linha para o capital de giro de 500 milhões (aproximadamente 5 milhões de dólares) em financiamento específico para promover as exportações para o Brasil.


Argentina quer promover as exportações para o Brasil. - Punto Empleo


O anúncio foi feito pelo Secretário de Pequenas e Médias Empresas e Empreendedores, Guillermo Merediz, juntamente com o Presidente do Banco de Investimento e Comércio Exterior (BICE), José Ignacio de Mendiguren, e o embaixador argentino no Brasil, Daniel Scioli.

"O financiamento de longo prazo é importante para aumentar a capacidade de produção e impulso de exportação, especialmente com foco no Brasil, o principal mercado para nossas exportações de valor agregado argentino", disse Mendiguren.

A linha de créditos para Investimento Produtivo do BICE incluirá uma cota de 500 milhões de pesos destinados a conceder créditos às pequenas e médias empresas exportadoras para o Brasil. O montante máximo por empresa será de até 50 milhões de pesos (cerca de 500.000 dólares), com um período de até 84 meses e um extra de dois pontos percentuais da taxa, relacionados às condições gerais da linha.

Por sua vez, os demais 2000 milhões de pesos (21 milhões de dólares) serão alocados aos créditos da linha de investimento produtivo de até 75 milhões (cerca de 790.000 de dólares), no mesmo prazo.

Além disso, uma linha de créditos foi criada para capital de giro de 500 milhões que financiará projetos de até 50 milhões por empresas com certificado de PME vigente, que foram exportadoras para o Brasil, durante o período de 2019/2020 ou que vão realizar sua primeira exportação e que não pertencem ao setor primário. São linhas com prazo de 36 meses e até 6 meses gratuitos, com um bônus de taxa de 8% ao longo do prazo.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.