×
1 053
Fashion Jobs
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Coordenador(a) de Compras de Eventos
Efetivo · São José dos Pinhais
RENNER
Product Owner (po) - Omnichannel
Efetivo · São Paulo
FARFETCH
Product Manager (Ecommerce Experience) - Farfetch Platform Solutions
Efetivo · SÃO PAULO
GRUPO BOTICARIO
Especialista ii Treinamento Comercial Venda Direta - Franschising
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Compradora de Projetos Júnior - Híbrida - PR
Efetivo · São José dos Pinhais
GRUPO BOTICARIO
Especialista i - Inteligência Comercial
Efetivo · São Paulo
MARISOL
Analista de CRM - São Paulo
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Gerente sr Comercial Lojas Boti (Nordeste)
Efetivo · Brasília
RENNER
Content & Performance Manager
Efetivo · São Paulo
VIVARA
Analista de Compliance Senior
Efetivo · São Paulo
MARISOL
Analista de CRM
Efetivo · Jaraguá do Sul
VIVARA
Analista de CRM sr
Efetivo · São Paulo
RENNER
Product Owner (po) | Marketplace – Onboarding de Sellers
Efetivo · São Paulo
RENNER
Product Owner (po) | Marketplace - Atendimento e Pós-Vendas
Efetivo · São Paulo
PUMA
Retail District Manager
Efetivo · São Paulo
RENNER
Coordenador de CRM
Efetivo · São Paulo
GRUPO BOTICARIO
Pessoa Consultora de Vendas - o Boticário (Zona Oeste)
Efetivo · Rio de Janeiro
GRUPO BOTICARIO
Analista ii - Supply Chain - Camaçari
Efetivo · Camaçari
GRUPO BOTICARIO
Analista de Planejamento e Demanda i
Efetivo · Curitiba
GRUPO BOTICARIO
Analista de Embalagem Iii
Efetivo · São José dos Pinhais
GRUPO BOTICARIO
Especialista i - Inteligência e Performance em Suprimentos
Efetivo · São José dos Pinhais
GRUPO BOTICARIO
Analista de Embalagem ii
Efetivo · São Paulo
Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
16 de nov. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Após um 2022 excepcional, mercado de luxo deve manter o rumo

Por
AFP
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
16 de nov. de 2022

Após um ano "espetacular", o setor do luxo, com 1,4 bilhões em receita em 2022, deve continuar a crescer nos próximos anos, mas provavelmente a um ritmo mais lento, segundo estudo da empresa de investimentos Bain.


Dior Men- primavera-verão 2023 - moda masculina - Paris - © PixelFormula


“O mercado mundial de artigos de luxo deu mais um salto em 2022”, com um aumento de 13% a taxas de câmbio constantes em relação a 2021, segundo o estudo publicado na terça-feira (15) e realizado em parceria com a Fundação Altagamma, que reúne os grandes nomes do luxo italiano. Um crescimento que beneficiou 95% das marcas de luxo.
 
O setor foi impulsionado pelo mercado americano, mas também pela Europa graças à recuperação do turismo e ao regresso dos clientes locais. O mercado chinês, por outro lado, continua em declínio, ainda marcado pela política anti-Covid.

O mercado do luxo “deverá conhecer uma nova expansão no próximo ano e para a próxima década até 2030, mesmo face à atual turbulência econômica”, acrescenta o estudo.
 
"Ainda que os resultados de 2022 sejam espetaculares, é muito complicado fazer previsões para 2023, uma vez que há enormes fatores de incerteza", como os mercados da China e dos Estados Unidos, sublinha à AFP Joëlle de Montgolfier, diretora da divisão de luxo da Bain and Company.

No entanto, "mesmo com uma eventual recessão global no próximo ano, o impacto na indústria do luxo pode ser diferente do da crise financeira mundial de 2008-2009", sublinha a análise, que estima que "o luxo parece agora mais bem equipado para lidar com turbulências econômicas", nomeadamente com mais consumidores.
 
A análise da Bain-Altagamma apresenta dois cenários para 2023, com um crescimento das vendas no mercado do luxo entre 3 e 5% ou entre 6 e 8% (a taxas de câmbio constantes), dependendo do vigor da recuperação econômica na China e a capacidade dos Estados Unidos e da Europa para resistir ao contexto econômico menos dinâmico.
 
"Até 2030, permanecemos nesta perspetiva de crescimento relativamente sustentada de 5 a 7%. O que significa que o mercado global do luxo terá mais do que duplicado entre 2020 e 2030", sublinha Joëlle de Montgolfier.
 
"Em 2013, 2014, eram cerca de 330 milhões de clientes em todo o mundo. Hoje em dia, estima-se que este número seja de 400 milhões e que, em 2030, possa aumentar para 500 milhões", refere, lembrando que o mercado chinês representa atualmente 70 milhões milhões de clientes.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.