Após queda, exportações de couro acabado reagem em julho

O balanço de julho das vendas externas de couros acabados, de maior valor agregado, aponta um crescimento de 5% nos embarques e de 4% na receita apurada em relação ao mês anterior. As vendas físicas cresceram de 890,5 mil peças para 932 mil unidades, respectivamente, enquanto a receita apurada cresceu de US$ 55 milhões para US$ 57,33 milhões.



As exportações gerais de couro, no acumulado do ano, registraram US$ 588,62 milhões, queda de 52% em relação ao mesmo período de 2008, segundo dados elaborados pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), com base no balanço da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Os principais fatores que explicam a retração das exportações são os efeitos da crise econômica nos mercados mundiais, a escassez de linhas de capital de giro para as indústrias e o excesso de burocracia nas operações de exportação, segundo o presidente do CICB, Luiz Bittencourt.

O executivo, entretanto, lembra que o setor vem fazendo sua lição de casa, para enfrentar os períodos de turbulência. Nos últimos anos, a indústria do couro investiu mais de R$ 300 milhões em modernização tecnológica e expansão do parque industrial.

Finalmente, Bittencourt assinala que uma das principais ferramentas para manter a competitividade do setor é o projeto que o CICB realiza com a Apex-Brasil para reforçar a imagem e as vendas do couro brasileiro no mercado internacional. A indústria do couro movimentou US$ 1,8 bilhão, em 2008, contribuindo em 7% para o saldo da balança comercial brasileira.

Fonte: Apex Brasil

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

TêxtilIndústria
ASSINE A NOSSA NEWSLETTER