×
879
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Apoiadores de Hillary promovem boicote à marca Ivanka Trump

Por
Stylo Urbano
Publicado em
today 8 de nov de 2016
Tempo de leitura
access_time 2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

A campanha presidencial de Donald Trump está realmente causando um tremendo ódio nos militantes do Partido Democrata, que decidiram engendrar um boicote contra a marca de moda de roupas e acessórios de Ivanka Trump, filha do candidato republicano à presidência dos Estados Unidos. 

Ivanka Trump em campanha para a marca que leva seu nome - Foto: Divulgação

 
A marca comercializa roupas e acessórios de luxo e acessíveis para jovens mulheres, sendo escolhida como uma forma de represália contra Trump, com a utilização das hashtags #grabyourwallet, #fashionnotfacism e #BoycottIvanka, na rede social Twitter.
 
A empresa, de capital inteiramente privado, relatou no início deste mês que as vendas e receitas em 2015 aumentaram 37% em relação a 2014. Além disso, a marca espera que o crescimento das visitas à sua e-shop conheça um aumento de 120% graças ao 'efeito Trump'. 

"Quando se trata de Ivanka, acredito que as pessoas sabem fazer a distinção entre política e paternidade", disse Robert Passikoff, presidente da Brand Keys, ao comentar a notícia.
 
Toda essa confusão começou a 11 de outubro, quando Sue Atencio e a consultora de marketing Shannon Coulter, duas apoiadoras da candidata democrata Hillary Clinton, decidiram boicotar a venda de produtos da marca Ivanka Trump em grandes redes, como Macy's, Lord and Taylor, Nordstrom, Amazon, entre outras, por causa dos "discursos de ódio" que creditam a Donald Trump.
 
Ivanka Trump rebateu as críticas no programa 'Good Morning America', "Minha marca foi lançada muito antes de começar o ciclo presidencial e vai continuar por muito tempo depois". Ivanka disse ainda que o tal boicote aos seus produtos não está tendo o resultado pretendido pelas militantes de Hillary, pois muitas mulheres ainda apoiam sua marca.

"A beleza da América é que as pessoas podem fazer o que quiserem, mas eu prefiro falar com os milhões de mulheres americanas que são inspiradas pela minha marca e pela mensagem que criei", complementa a filha de Trump.
 
Uma das participantes do boicote queria que a rede Nordstrom parasse de vender as coleções de Ivanka, mas a empresa enviou-lhe uma mensagem referindo: "Como varejista, trabalhamos com milhares de fornecedores. Para nós, seria difícil filtrar quem e o quê os clientes escolhem para apoiar e, em seguida, determinar quem concorda ou discorda. Oferecer estes ou aqueles produtos não quer dizer que tomamos uma posição", comenta a companhia.

Copyright © 2019 Stylo Urbano. Todos os direitos reservados.