×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
30 de jan. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Compartilhar
Baixar
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Tamanho do texto
aA+ aA-

Amazon é a marca mais valiosa do mundo

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
30 de jan. de 2020

A Amazon fez história como a primeira marca do mundo a valer mais de 200 bilhões de dólares, mantendo sua posição como a marca mais valiosa do mundo pelo terceiro ano consecutivo.


Amazon


De acordo com o mais recente ranking Brand Finance Global 500, lançado no Fórum Econômico Mundial em Davos, o valor de marca da Amazon atingiu 220,8 bilhões de dólares, depois de crescer 18% em relação ao ano passado. São mais de 60 bilhões de dólares a mais que o Google e 80 bilhões de dólares a mais que a Apple, a segunda e terceira marcas mais valiosas do mundo.

A Microsoft, avaliada em 117 bilhões de dólares, e a Samsung, em 94,4 bilhões de dólares, completam o Top 5. E enquanto 44 marcas de varejo aparecem no ranking deste ano, a marca de com melhor posicionamento é Nike, subindo para o número 41 com um valor de 34,7 bilhões  de dólares. A Gucci subiu para a 99ª posição, com um valor de mercado de 17,8 bilhões de dólares, seguida pela Adidas na 109ª posição, e Louis Vuitton na 110ª posição.

Target (nº114), Zara (nº128) e H&M (nº135) superaram a Chanel na avaliação de mercado, com esta ficando em 136º lugar. JD.com (nº142), Uniqlo (nº143), Hermès (nº154) e TJ Maxx (nº189) também estão entre as 200 marcas mais valiosas.

De acordo com a Brand Finance, a novidade de operar no espaço digital está começando a desaparecer, com alguns varejistas online perdendo o valor da marca, enquanto as cadeias físicas vem obtendo ganhos. Isso é demonstrado pelo Walmart, que subiu três posições para entrar no top 10 mais uma vez depois de reforçar sua estratégia digital. O varejista norte-americano lançou recentemente os Alphabots, robôs que selecionam e embalam pedidos de compras online em alta velocidade.

"Apesar da disrupção sem precedentes causada pelo comércio eletrônico, a afirmação popular de que entrar nas operações digitais traz sucesso instantâneo enquanto as lojas físicas estão condenadas à extinção está sendo revista, disse David Haigh, CEO da Brand Finance. “As operadoras digitais estão descobrindo que precisam permanecer atentas aos consumidores, e os varejistas tradicionais, como o Walmart, estão se adaptando com sucesso às mudanças. Todos os participantes estão percebendo que o cliente é o mais importante”.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.